‘Nunca vi time tão ruim como esse’; Galvão Bueno critica atuação do Brasil contra o Uruguai

Narrador histórico da Seleção Brasileira, Galvão Bueno lamentou a lesão de Neymar, mas não poupou críticas ao desempenho brasileiro nesta rodada das Eliminatórias.
‘Nunca vi time tão ruim como esse’; Galvão critica atuação do Brasil contra o Uruguai (Foto: Reprodução/Canal Galvão Bueno)
‘Nunca vi time tão ruim como esse’; Galvão critica atuação do Brasil contra o Uruguai (Foto: Reprodução/Canal Galvão Bueno)

Pelo segundo jogo desta rodada das Eliminatórias da Copa do Mundo 2026, o Brasil foi derrotado pelo Uruguai na noite dessa terça-feira (18), no Estádio Centenário, em Montevidéu. O resultado quebrou uma invencibilidade de 22 anos da Seleção Brasileira perante os uruguaios. A atuação lamentável do Brasil foi alvo de questionamentos e críticas, inclusive do narrador Galvão Bueno, que esteve ao lado da Amarelinha durante 13 ciclos de Copa.

Em video publicado em seu canal o narrador, prestes a completar 50 anos acompanhando a Seleção Brasileira, classificou a atuação diante do Uruguai foi a pior já vista por ele. “Estou há 50 anos acompanhando a seleção brasileira. Treze Copas do Mundo, mais de 50 jogos seguidos em Copas, e eu nunca vi um time tão ruim vestir a camisa pentacampeã do mundo. Nunca vi um time tão ruim como esse” iniciou.

A sensação expressada por Galvão diz bem como foi a atuação da Seleção Brasileira nesta Data-FIFA, diante de Venezuela e Uruguai o Brasil teve uma atuação realmente aquém do esperado. Vale salientar que no duelo dessa terça o Brasil repetiu erros como a mobilização exagerada de jogadores em apenas um dos lados de campo e a posse de bola sem efetividade.

Outro ponto evidente da postura do Brasil, destacada pelo narrador diz respeito a escassez de oportunidades criadas. Nos últimos três jogos apenas dois jogadores marcaram, ambos zagueiros, Marquinhos no finalzinho do jogo contra o Peru e Gabriel Magalhães no empate com a Venezuela.

Contra o Uruguai o Brasil se quer conseguiu acertar uma bola no gol defendido pelo goleiro Sergio Rochet. A única bola de perigo efetivo, surgiu a partir da cobrança de falta de Rodrygo, que acertou o travessão do goleiro uruguaio.

Contusão de Neymar

Dentre as críticas do narrador, a falta de criatividade da equipe também teve seu destaque. Embora reconheça o impacto da saída de Neymar, devido a contusão e lamente a situação vivida pelo jogador.

“Neymar não estava no auge da forma. Não foi bem contra a Venezuela nem estava tão bem contra o Uruguai. Mas parece ter sofrido mais uma lesão muito séria. Lamentável. Vamos torcer para que o doutor Rodrigo Lasmar e sua equipe venham com notícias um pouco melhores”, lamentou o comunicador.

COMPARTILHE: