Brasil é derrotado pelo Uruguai com direito a gritos de “Olé” da torcida

Substituições erradas e falhas defensivas marcam a péssima atuação da Seleção Brasileira diante da Celeste Olímpica.
Brasil é derrotado pelo Uruguai com direito a gritos de "Olé" da torcida (Foto: Vitor Silva/CBF)
Brasil é derrotado pelo Uruguai com direito a gritos de "Olé" da torcida (Foto: Vitor Silva/CBF)

No duelo entre Fernando Diniz e Marcelo Bielsa, “El Loco” levou a melhor. Derrotado pelo Uruguai, o Brasil fez uma das suas piores atuações nos últimos anos e voltou a perder nas Eliminatórias após oito anos de invencibilidade.

Diante do Uruguai de Bielsa, a Seleção Brasileira de Diniz tinha um tabu de 22 anos a seu favor. A última vez que a Celeste tinha superado o Brasil tinha acontecido em 2001.

A marca no entanto foi derrubada e muito bem derrubada pelos Uruguaios, que fizeram uma partida de poucas falhas diante de uma Seleção Brasileira apática e inócua. A vitória uruguaia começou em um momento no qual o Brasil era melhor, tinha a bola, mas não conseguia fazer nada com ela.

Já o Uruguai, quando teve em sua posse a bola para a cobrança de um lateral na intermediária soube exatamente o que fazer. Com a bola em seu domínio, Maximiliano Araújo encarou a marcação pela ala esquerda de ataque e cruzou na medida para Darwin Núñez cabecear de peixinho para superar Ederson e abrir o placar para o Uruguai aos 42’ minutos da primeira etapa.

Contusão de Neymar

Com a vitória parcial, o Uruguai que já estava fechado, recuou confiado na bem encaixada marcação no Brasil. Na busca por empatar a partida, Neymar, que forçou uma jogada individual na saída de bola, acabou sofrendo uma falta que o tiraria da partida.

Diniz erra na leitura da partida e substitui mal

Diante da lesão de Neymar, Diniz tinha uma oportunidade clara de corrigir a falha no setor criativo da equipe. No banco, tanto Raphael Veiga, quanto Gerson poderiam cumprir esta função.

Apesar disso, o treinador optou por mandar a campo Richarlison abrindo Gabriel Jesus na ponta-direita e deixando Rodrygo isolado na criação. Sem conseguir criar contra a forte marcação uruguaia, o Brasil voltaria para o segundo tempo enfrentando as mesmas dificuldades da primeira etapa.

Enquanto isso, Richarlison que foi a campo como esperança no jogo aéreo, não conseguiu ganhar nenhuma bola pelo alto. Além disso, ao inserir mais um atacante dentro da área o treinador acabou favorecendo a compactação da zaga Uruguaia.

Sem conseguir que seu time crie as oportunidades esperadas, Diniz insistiu em inserir atacantes na equipe ao trocar o lateral Yan Couto pelo ponta David Neres. Deixando não apenas a falha na criação, mas ampliando a exposição do seu sistema defensivo.

Segundo erro defensivo do Brasil

Aos 31′ minutos do segundo tempo, com o time já bem bagunçado, o Brasil sofreria o segundo gol. Em nova falha defensiva a partir de um lateral, a bola foi arremessada para Darwin Núñez, brigar dentro da área contra Casemiro, Gabriel Magalhães e com Marquinhos na “cobertura”. Ainda assim o atacante Uruguaio conseguiu cruzar a bola para De La Cruz. Dentro da área e de frente para o gol, o meia marcou o segundo gol da equipe de Bielsa.

Após sofrer o segundo gol, Diniz ainda tentou inserir mais um atacante e mandou o meia Raphael Veiga a campo para armar a equipe. Porém, já era muito pouco e muito tarde. Final Uruguai 2×0 Brasil!

Mudança na classificação das Eliminatórias

Com o resultado o Brasil cai para a terceira posição na classificação das Eliminatórias Sul-Americanas para Copa do Mundo de 2026. Enquanto isso o Uruguai ganha uma posição e passa a ocupar a vice-liderança da competição.

Próximos jogos do Brasil

A Seleção Brasileira volta a se reunir na Data FIFA de novembro. Na oportunidade enfrentará a Seleção Colombiana fora de casa no dia 16/11 e a Seleção Argentina no Brasil, no dia 21/11.

COMPARTILHE: