Brasil empata em casa com a Venezuela e perde a liderança das Eliminatórias

Desequilibrada em campo, a Seleção Brasileira focou o jogo no lado esquerdo, ficando presa à marcação venezuelana.
Brasil empata em casa com a Venezuela e deixa a liderança das Eliminatórias (Foto: Vitor Silva/CBF)
Brasil empata em casa com a Venezuela e deixa a liderança das Eliminatórias (Foto: Vitor Silva/CBF)

Na noite desta quinta-feira (12), a Seleção Brasileira perdeu os 100% de aproveitamento e deixou a liderança das Eliminatórias da Copa do Mundo 2026. Diante de uma Seleção Venezuelana muito fechada, o Brasil não soube aproveitar as oportunidades criadas e distribuiu mal a bola em campo.

Em seu terceiro jogo a frente da Seleção Brasileira, Fernando Diniz enfrentou o seu primeiro tropeço no comando da Amarelinha. Encarando uma forte e compacta marcação venezuelana, o Brasil criou poucas oportunidades, desperdiçou a maioria delas e apenas empatou em casa pelas Eliminatórias da Copa.

Com o jogo excessivamente focado na ponta esquerda, onde em alguns momentos Vinicius Junior e Guilherme Arana dividiam espaço com Neymar e Rodrygo, o Brasil ficou encaixotado na marcação da Venezuela. Sem precisar se abrir em campo para marcar na pressão, a equipe adversária abriu mão da posse de bola em busca de uma oportunidade de contra-ataque.

As poucas escapadas do Brasil, em especial com Vinicius Junior e Neymar, quando acertaram o gol, encontraram Romo bem posicionado para defender. O arqueiro venezuelano foi pouco exigido na partida, sendo superado apenas em duas oportunidades.

A primeira delas, vencida por Gabriel Magalhães pelo alto, no início do segundo tempo deu ao Brasil a vantagem no placar. Já o gol marcado por Vini Jr, momentos depois, foi anulado pela posição de impedimento de Neymar e Rodrygo.

Sem conseguir resolver logo a partida e dando cada vez mais espaço aos venezuelanos, o Brasil pôde ver de dentro do campo um golaço marcado pelo meio-campista Bello. A meia bicicleta desajeitada entre a marcação brasileira, foi mais que suficiente para superar Ederson e empatar a partida.

Deste modo, o Brasil, mesmo pressionando, tendo a posse de bola e criando algumas poucas oportunidades, não conseguiu impedir o empate com a fechada e objetiva Venezuela.

Como foi Brasil x Venezuela?

Vinicus Jr. retorna a Seleção Brasileira – (Foto: Vitor Silva/CBF)

No papel o Brasil foi a campo armado com Vinicius Junior e Rodrygo nas pontas esquerda e direita, respectivamente. Enquanto isso a Venezuela entrou em campo fechada e com linhas de marcação muito próximas.

Com a bola rolando a estratégia do Brasil foi por um jogo de mais posse de bola, contudo sem a busca por abrir as linhas adversárias. Muito em função dessa opção de jogo de Diniz, Rodrygo por vezes dobrava a força ofensiva na ponta esquerda.

A estratégia funcionou para ampliar a posse de bola e ajudar Neymar a ficar mais livre na criação. Contudo, deixou a ponta direita do jogo da Seleção praticamente inerte.

Assim, as poucas oportunidades pelo lado direito do campo, tiveram os laterais como protagonistas. Além disso, com a bola mais restrita entre o meio e a esquerda do ataque brasileiro, a Venezuela tinha sua vida facilitada, podendo abrir mão da posse de bola, em prol de garantir uma marcação e controle defensivo, mais eficientes.

Desse modo, o primeiro tempo acabou sendo de muita disputa por espaço da Seleção Brasileira, algumas boas trocas de passe, mas poucas oportunidades reais de perigo. Embora tivesse mais de 70% de posse de bola, o Brasil esteve em campo como “arame liso,” cercava bem, mas pouco machucava a Venezuela.

Segundo tempo

No segundo tempo, o Brasil melhorou nos primeiros minutos. Ampliou o domínio da partida e foi construindo jogadas de forma mais equilibradas em campo. Em algumas delas, era pela direita de campo que o Brasil criava e chegava com perigo.

Desse modo a Seleção conseguiu chegar ao primeiro gol do jogo logo aos 04′ minutos de jogo. O escanteio cobrado por Neymar pelo lado esquerdo encontrou o zagueiro Gabriel Magalhães, que antecipando a zaga venezuelana, conseguiu cabecear sem chance de defesa para o goleiro Romo.

Gabriel Magalhães abre o placar para a Seleção Brasileira – (Foto: Vitor Silva/CBF)

Com a bola melhor distribuída em campo, o Brasil passou a abrir a defesa Venezuelana e criar oportunidades mais claras de gol. Em duas delas, Neymar e Rodrygo erraram na hora de finalizar a jogada.

A vantagem no placar também serviu para levar a Seleção Venezuelana mais a frente e ampliar o espaço para a Seleção Brasileira nas costas da segunda linha de marcação. Ao mesmo tempo, com a entrada de Soteldo, a Venezuela levava mais perigo, principalmente pelo lado esquerdo do jogo.

Nesse esforço ofensivo, a Venezuela soube se valer das oportunidades desperdiçadas do Brasil e ia crescendo na partida. Em um desses lances encontrou o gol de empate com o meio-campista Bello.

Tudo começou quando Gerson, perdeu no primeiro combate no meio-campo e abriu o espaço para o contra-ataque da Venezuela. Após receber uma bola na ponta-direita do ataque, Savarino cruzou para a área e Bello acertou uma meia bicicleta no canto esquerdo de Ederson, aos 39′ minutos.

Após sofrer o empate, o Brasil se lançou ao ataque buscando voltar à frente no placar. Novamente insistindo no lado esquerdo, a Seleção Brasileira repetiu os mesmos erros ofensivos do primeiro tempo e não conseguiu voltar a marcar. Final Brasil 1×1 Venezuela!

Situação do Brasil nas Eliminatórias

Com o empate diante da Venezuela, o Brasil caiu na classificação das Eliminatórias da Copa do Mundo. Agora a Seleção é a segunda colocada com 7 pontos, enquanto que o primeiro lugar passa a ser da Argentina, única que mantem os 100% de aproveitamento.

Próximo jogo do Brasil

A Seleção Brasileira retorna a campo contra o Uruguai, no Estádio Centenário, em Montevideu. A partida acontece na próxima terça-feira (16), às 21h00 (horário de Brasília).

COMPARTILHE: