FIFA convida Vinícius Júnior para liderar comitê antirracismo

FIFA convida Vini Jr para assumir liderança de comitê antirracismo - Divulgação FIFA

Anunciado pelo presidente da Federação Internacional de Futebol (FIFA), Gianni Infantino, nesta quinta-feira (15), a criação de um comitê antirracismo liderado pelo jogador brasileiro Vinícius Júnior. De acordo com Infantino, o comitê será responsável por ouvir sugestões de jogadores para combater o racismo e comportamentos discriminatórios no futebol.

O presidente da FIFA revelou que solicitou a Vini Jr que encabeçasse o grupo de jogadores responsáveis por propor punições mais severas para comportamentos racistas. Assim, as propostas serão posteriormente implementadas pelas autoridades do futebol em todo o mundo. Infantino afirma que não haverá tolerância para o racismo no futebol e que os jogos deverão ser interrompidos imediatamente em casos assim.

Infantino também se encontrou com Vinícius Júnior e a seleção brasileira para discutir a criação do comitê. Até o momento, o jogador brasileiro não se pronunciou sobre sua nomeação para liderar a comissão.

É muito importante não apenas falar sobre racismo e discriminação, mas agir de maneira decisiva e convincente – tolerância zero“, declarou Gianni Infantino. “A Fifa está junto com a Confederação Brasileira de Futebol e com todos os jogadores nessa luta. É importante introduzir sanções esportivas e parabenizo a CBF por já ter feito isso.”

Segundo Infantino não há futebol se houver racismo”, declarou o presidente do órgão máximo do futebol mundial. A ênfase é na orientação dada pela FIFA que já prevê a interrupção em partidas diante de casos de racismo, como inclusive ocorreu na partida em questão na qual o jogador brasileiro foi alvo das agressões.

Os árbitros têm essa oportunidade nas competições da Fifa porque nós temos esse processo de parar o jogo, e ações têm que ser tomadas em todos os níveis, também no nível nacional. Todos têm que entender isso e vamos, juntos, até o final”, enfatizou.

FIFA e CBF

O conselheiro da FIFA e presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ednaldo Rodrigues, gostou da ideia de montar uma força-tarefa. “Quando você tem a voz do jogador defendendo o colega, essa voz fica ainda mais forte”, disse. “Por isso elogiamos essa iniciativa do presidente Infantino, que reforça o trabalho que a CBF tem feito.”

Embora não tenha sido divulgada uma data específica para a formação do comitê, esta iniciativa marca um passo concreto da FIFA. Contudo vale salientar que a iniciativa só ocorreu após a grande repercussão dos casos de racismo enfrentados por Vini Jr.

Além disso, a crítica do ex-presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, em relação ao episódio e seu pedido por mais ações antirracistas no futebol também pressionaram a Federação. Outro que também se manifestou em solidariedade ao jogador foi o primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, o que serviu para demonstrar a importância e a repercussão desse tema na imagem do país europeu.

Amistoso da Seleção Brasileira

Reunida em Barcelona, na Espanha a Seleção Brasileira prepara-se para disputar uma partida contra a Seleção de Guiné no próximo Sábado (17), às 16h30 (horário e Brasília). A partida acontece no estádio Cornellà-El Prat. No primeiro tempo do amistoso o Brasil usará um uniforme inteiramente preto pela primeira vez, como forma de chamar atenção para a necessidade do combate ao racismo.

COMPARTILHE: