“Arraiá do OutroPar” abre o São João de Natal com Banda DuSouto e outras atrações

junho 1, 2017 0 Por Rafael Nicácio
“Arraiá do OutroPar” abre o São João de Natal com Banda DuSouto e outras atrações

O largo da Rua Chile, na Ribeira, vai trocar de ritmos e adereços neste sábado (3 de junho), quando acontecerá a edição do arrasta-pé mais criativo das redondezas: O Arraiá do OutroPar – III ano. A festa terá a banda DuSouto em versão “Forró Souto” recebendo convidados, além do show da forrozeira cearense Socorro Lima e banda, Djs Jaiara Fontes e Opa Bruno, barraquinhas de comidas típicas, correio elegante, quadrilha improvisada, barraca do beijo e praça de alimentação. O Arraiá do OutroPar abre oficialmente o São João de Natal.

Os portões do arraiá serão abertos às 21h. Além das diversas atrações, shows e brincadeiras, o lounge do Alchemist Bar estará a postos com caipirinha free das 22h até 0h, para quem adquirir o copo temático do arraiá. Os ingressos estão à venda na loja Parêa Calçados no shopping Vilarte, na av Roberto Freire, Ponta Negra. O evento também aderiu ao ingresso social ao preço de R$ 25,00 (meia entrada) + 1kg de alimento. A produção é de Luci Braga, André Maia e Bruno Wanderley,

O “Arraiá do OutroPar” foi batizado assim por conta da famosa música do DuSouto, aquela que diz “aonde está meu outro par da chinela Havaiana?”. A banda surgiu em 2015 a partir de uma brincadeira entre os músicos Gustavo Lamartine, Paulo e Gabriel Souto ao criarem versões de sua produção autoral em ritmos de forró e vertentes nordestinas. O trio já trazia naturalmente as influências da música regional em seu trabalho e como são fãs de festas juninas, transformaram boa parte das músicas de seus três discos em xote, baião, rojão, xaxado, coco, transpondo do reggae, ragga e pitadas eletrônicas já presentes em seu trabalho.

No repertório há também lugar para os mestres Luiz Gonzaga e Jackson do Pandeiro, duas referências da banda, e do compositor Chico César (Pedra de Responsa). Nessa garimpagem surpresa, a criatividade corre solta e até o MC pode virar um xote arretado. “Daqui até o dia da festa, tudo pode acontecer. O repertório vai ser construído e até pra gente é uma diversão”, contou Lamartine.