Carros, Dicas

Tipos de combustível – gasolina aditivada ou não?

Com a chegada dos carros importados ao Brasil, o combustível produzido no país recebeu alterações para melhorar a sua qualidade. Os proprietários de veículos nacionais também passaram a ter uma nova opção no momento do abastecimento. No início da década de 80, a produção de automóveis, nos Estados Unidos, Japão e Europa, já era de carros com injeção eletrônica no lugar do carburador. Por esse motivo, os combustíveis causavam problemas de entupimento nos bicos injetores, tanto nos motores com injeção monoponto como nos do tipo multiponto (mais de um bico injetor).

Com certeza, em algum momento, ao parar no posto, surgiu a clássica dúvida: qual o melhor tipo de gasolina? Comum ou aditivada? Essa é uma questão presente na vida de muitas pessoas e a maioria delas nem imagina que a escolha errada pode acarretar em problemas para o próprio carro, desde mecânicos até o mal aproveitamento do motor.

Muitas vezes, optamos por um combustível imaginando que a baixa variação no custo pode beneficiar o desempenho do nosso carro, porém, se o automóvel está acostumado a receber apenas gasolina comum há alguns anos e for, repentinamente, abastecido com gasolina aditivada, também temos um enorme problema: os bicos injetores e os carburadores podem entupir rapidamente.

Afinal, o que é a gasolina aditivada?

 

A famosa gasolina aditivada oferecida nos postos é apenas a gasolina comum com aditivos, porém, cada empresa faz a sua própria composição. Esses aditivos foram criados para manter limpo todo o sistema de alimentação do combustível: bicos injetores e válvulas de admissão. Em nosso país, a gasolina aditivada e a gasolina comum possuem a mesma octanagem: 87 – esse número especifica a resistência do combustível à toda pressão sofrida dentro do motor. Quanto maior a numeração, maior a potência do motor sem sofrer nenhum dano no momento em que está trabalhando.

Quais os produtos adicionados à gasolina aditivada?

 

Os produtos adicionados à gasolina aditivada têm duas gerações. Abaixo, listamos, de forma mais específica, a composição de cada opção.

1ª – Compostos detergentes, usados com o objetivo de limpar os bicos injetores e carburadores.

2ª – Aditivos quem mantêm limpos os canais de admissão e as válvulas.

O primeiro produto já foi muito conhecido como “detergente de amina convencional” e o segundo é chamado de “dispersante polimérico”. Esses aditivos químicos representam um valor de apenas 1 ml a cada litro de gasolina. A indústria de combustível ainda se empenha diariamente nas pesquisas e no desenvolvimento de novos aditivos, apesar de haver um padrão estabelecido em 1989 pelos Estados Unidos, que ainda mantêm as especificações básicas que citamos.

Qual o melhor combustível: gasolina comum ou aditivada?

 

Essa resposta pode variar, dependendo de diversos aspectos, como o motor, a marca do seu automóvel e até a relação custo-benefício durante o seu dia-a-dia. Analisando esse último aspecto de modo amplo, se o seu carro rodar dentro de grandes centros e cidades cuja movimentação é maior, vale mais a pena abastecê-lo com a gasolina aditivada, por uma questão de preservação do motor. Se você irá conduzi-lo em uma viagem longa, por estradas e com poucas paradas, mantendo sempre uma velocidade média ou alta, a melhor opção é a gasolina comum.

Abaixo, listamos algumas vantagens do abastecimento do seu automóvel com gasolina aditivada:

 

  • reduz e controla depósitos de impurezas nas válvulas de admissão;
  • mantém os bicos injetores sempre limpos, reduzindo a formação de diversas sujeiras, diminuindo as emissões de monóxido de carbono e de hidrocarbonetos;
  • reduz drasticamente a queda do desempenho do motor;
  • melhora a lubrificação das partes altas do motor.

Sempre abasteço com gasolina aditivada. Preciso usar aditivos?

Uma dúvida que boa parte dos motoristas tem refere-se ao uso de aditivos além da gasolina. Nesse caso, não há necessidade. Conforme mencionamos, a gasolina aditivada já possui aditivos na medida certa para o seu automóvel.

Carros com motor carburado: cuidados ao usar gasolina aditivada.

 

Se, por um lado, o famoso combustível aditivado pode ser uma boa opção, por outro, quando utilizado em automóveis mais velhos e que ainda possuem carburadores, é prejudicial no momento de dissolver a carbonização e, ao mesmo tempo, ajuda na redução do depósito de impurezas nas válvulas. A melhor solução, segundo a opinião da maioria dos mecânicos profissionais, é utilizar sempre a mesma marca, já que as fórmulas podem alterar de empresa para empresa, mantendo, assim, a padronização no total aproveitamento do motor do seu carro.

Outra dica básica e, ao mesmo tempo, interessante é consultar o manual do seu automóvel e verificar qual o melhor tipo de combustível para ele. Nesse manual, o fabricante sempre define a potência do carro no projeto de cada motor. Sendo assim, o desempenho do veículo depende do tipo de combustível utilizado, comum ou aditivado.

 

Como dissemos no começo deste artigo, abastecer repentinamente com combustível aditivado um carro acostumado com gasolina comum não é uma boa ideia e pode provocar sérios danos. No entanto, caso você queira fazer a troca, os profissionais recomendam que seja de forma gradativa, misturando os dois combustíveis.

Abastecer o automóvel apenas com combustível aditivado pode provocar uma limpeza no sistema de alimentação do combustível, facilitando os entupimentos e resultando no mau funcionamento do veículo. A mistura para a troca pode começar aos poucos, com 10% de gasolina aditivada e 90% de gasolina comum, e, a cada novo abastecimento, você deve elevar o percentual da gasolina aditivada até atingir 100% da quantidade, completando o tanque.

Para ficar por dentro dessas e de outras dicas relacionadas ao seu automóvel curta a nossa página no Facebook e acompanhe as nossas publicações!

E-mail: doutormultas@doutormultas.com.br

Telefone: 0800 6021 543

 

You Might Also Like

One comment

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.