Seis bairros de Natal concentram 30% dos casos suspeitos de dengue em 2020

Seis bairros de Natal concentram 30% dos casos suspeitos de dengue em 2020

março 12, 2020 0 Por Rafael Nicácio

Por conta do risco de surto de dengue no estado, os agentes de endemias de Natal devem visitar, este ano, 80% dos bairros com mais notificações da doença, entre eles Nossa Senhora da Apresentação, Lagoa Azul, Felipe Camarão, Bom Pastor, Rocas e Mãe Luiza. Essas áreas, juntas, somam 154 casos suspeitos até oito de fevereiro, o que equivale a 30% do total de registros da capital. Os dados são da Secretaria de Saúde.

Para combater o mosquito que transmite dengue, Zika e chikungunya, o chefe do Centro de Controle de Zoonoses, Alessandre de Medeiros, afirma que as autoridades locais têm trabalhado em parceria, por exemplo, com a Companhia de Serviços Urbanos (Urbana) para recolhimento de materiais das ruas da cidade.

“Ela (a parceria) possibilita as ações de recolhimento de pneus, por exemplo, na cidade. É uma ação integrada com a empresa de limpeza urbana. Outra ação que a gente faz é integrada com a Secretaria de Meio Ambiente e Urbanismo, que é a fiscalização de imóveis e terrenos baldios.”

Foto: Sesap/RN

Segundo o Ministério da Saúde, o Rio Grande do Norte é um dos onze estados que pode enfrentar epidemia em 2020 por conta do retorno do sorotipo 2 da dengue. Como esse tipo não circulava desde 2008, boa parte da população nunca teve contato com esse vírus específico.

O pesquisador da Fiocruz Brasília Claudio Maierovitch explica que as pessoas que já tiveram dengue tipo 1, o mais comum no país, estão imune a ela, mas podem ser infectadas pelo sorotipo 2. Independentemente do tipo do vírus, Maierovitch aponta que os sintomas e o tratamento da doença são os mesmos.

“A doença é igual. Sabendo-se que a pessoa tem dengue, o tratamento será igual para todos os tipos. A possibilidade de que haja algum agravamento é a mesma para todos os tipos. Então, quem tem dengue, em geral, não fica sabendo por qual tipo de vírus teve, fica sabendo que teve dengue.”

Até oito de fevereiro, foram notificados 505 casos prováveis de dengue, 103 de chikungunya e 10 de Zika em Natal, segundo a Secretaria de Saúde. Por isso, a luta contra o Aedes aegypti não pode parar. E você? Já combateu o mosquito hoje? A mudança começa dentro de casa. Proteja a sua família.