Portal N10

Este é o plano do YouTube para forçá-lo a pagar por uma assinatura

A indústria da música espera que o YouTube invista o suficiente para competir com o Spotify e a Apple Music

O YouTube vai aumentar o número de anúncios que alguns usuários veem nos videoclipes, como parte de uma estratégia para convencer mais de um bilhão de espectadores a pagar por um serviço de assinatura de músicas na plataforma .

Sabe aquelas pessoas que utilizam o streaming como um serviço de música e que passam o dia curtindo várias playlists? Pois bem, “elas baterão de frente com mais e mais anúncios”, de acordo com Lyor Cohen, diretor global de música da empresa.

“O usuário certamente não ficará feliz quando, depois de ouvir Stairway to Heaven [Led Zeppelin], receber um anúncio logo em seguida”, disse Cohen durante entrevista ao South by Southwest Music Festival.

Cohen tenta provar que o YouTube está comprometido em fazer as pessoas pagarem pela música e silenciar o “barulho” sobre o suposto dano da empresa à indústria fonográfica. Vale lembrar que as gravadoras criticaram o site por hospedar vídeos que violam direitos autorais e não pagam o suficiente para artistas e elas próprias.

“O YouTube fornecerá um contrapeso necessário à crescente influência do Spotify e da Apple, que detêm os principais serviços de música on-line e geram receita significativa para o setor”, explicou Cohen.

A plataforma de vídeo gerou 10 bilhões de dólares em receita estimada no ano passado, e poderia gerar ainda mais se vendesse assinaturas.

Em 2017, o YouTube tentou vender serviços de música pagos a seus usuários, mas obteve poucos resultados. A maioria desses esforços é anterior a Cohen, que ingressou na empresa em 2016 após 30 anos no setor de gravadoras, incluindo períodos como gerente da Run-DMC e executivo sênior da Warner Music.

Desta vez será diferente“, disse Cohen. O novo serviço, que já está sendo usado por milhares de funcionários do Google, “frustrará e seduzirá” os usuários do serviço gratuito do YouTube. Incluirá vídeos exclusivos, playlists e outras ofertas que atrairão os fãs de música.

O YouTube já financiou a produção de vídeos, levando os fãs para os bastidores com artistas como o rapper G-Eazy e a cantora cubana-americana Camila Cabello.

Mudança cultural

youtube pago
Foto: Pixabay

A nova abordagem marca uma grande mudança cultural para o YouTube em vários países. Cohen explicou que convenceu seus colegas e chefes a fazer algumas mudanças com o objetivo de “serem bons parceiros” para a indústria da música. Eles vão “descobrir” pessoas que podem pagar uma assinatura e guiá-los para o novo serviço.

“Há muito mais pessoas em nosso funil que podemos frustrar e seduzir para nos tornarmos assinantes”, disse Cohen. “Assim que o fizermos, acredite em mim, todo esse barulho vai desaparecer e os artigos que as pessoas escrevem sobre esse detalhe vão acabar.”

“A partir de agora, o YouTube planeja uma grande campanha de marketing para apoiar o novo serviço pago”, disse Cohen.

O crescimento dos serviços pagos de streaming reviveu as vendas da indústria da música após mais de uma década de queda. “Com o tempo eles vão apreciar a publicidade”, disse Cohen. “Todo mundo está envolvido com o crescimento da assinatura.”

You might also like

Leave A Reply

Your email address will not be published.