Mais decisivo que Valencia, Cano garante o Fluminense na final da Libertadores

Tricolor saiu atrás, mas conseguiu a virada no final do segundo tempo e é o primeiro finalista da Libertadores 2023.
Mais decisivo que Valencia, Cano garante o Fluminense na final da Libertadores (Imagens: Marcelo Gonçalves/FFC)
Mais decisivo que Valencia, Cano garante o Fluminense na final da Libertadores (Imagens: Marcelo Gonçalves/FFC)

No segundo duelo entre Internacional x Fluminense na semifinal da Conmebol Libertadores, deu Flu. Jogando no Beira-Rio a equipe de Fernando Diniz não foi a melhor do jogo, mas viu a estrela da dupla John Kennedy e Germán Cano brilhar no final da partida.

Como esperado, após um empate eletrizante no Maracanã, a partida entre Internacional x Fluminense foi carregada de emoção. Em campo, o Colorado e o Tricolor Carioca fizeram mais uma partida disputada até a última bola.

Com a mesma escalação do primeiro jogo, o Internacional foi a campo decidido a ganhar a partida em casa. Enquanto isso, o Fluminense entrou em campo mais conservador que na primeira partida, com Alexsander, no lugar de John Kennedy, e Guga, no lugar de Samuel Xavier (suspenso).

Enquanto o esquema do Internacional focava na pressão ofensiva em casa. O Fluminense priorizou recompor o meio-campo, buscando a posse de bola.

Como foi Internacional x Fluminense?

Com a bola rolando no Beira-Rio, o duelo entre as equipes começou equilibrado e estudado. Apesar disso, na primeira vez em que chegou ao ataque com perigo, o Internacional quase abriu o placar.

Na sequência, o escanteio cobrado por Allan Patrick aos 9’ minutos de jogo encontrou o zagueiro Mercado livre após Fábio tropeçar na tentativa de cortar o cruzamento. De cabeça o zagueirão colocou o Internacional na frente do placar na semifinal.

Com a vitória parcial nas mãos, o Internacional continuou na mesma pegada: bem postado defensivamente, pressionando sem a bola e criando contra-ataques quando com ela. Já o Fluminense buscou construir o resultado com troca de passes e maior posse de bola.

Apesar disso, quando conseguia avançar a linha ofensiva, encontrava o Colorado bem postado e sólido defensivamente. Desse modo, o primeiro tempo encerrou com maior posse de bola para os cariocas e placar favorável para os gaúchos.

Segundo tempo

Para o segundo tempo, Fernando Diniz fez duas mudanças que ajudaram a colocar o Fluminense em modo ultra ofensivo. Arriscando, o treinador colocou o volante Martinelli no lugar do zagueiro Felipe Melo e o atacante John Kennedy na vaga do volante Alexsander.

Com a mudança, o Tricolor, que já tinha maior posse, passou a pressionar ainda mais. Já a equipe do Internacional manteve a postura defensiva, disposta a matar o jogo no contra-ataque.

Melhor em campo, a equipe gaúcha conseguiu criar as oportunidades de contra-ataque que pretendia. Em duas delas Enner Valencia teve a chance de matar a partida, mas desperdiçou. De cabeça dentro da área, após cobrança de falta de Allan Patrick, o artilheiro equatoriano quase fez novamente, mas mandou mais uma oportunidade para fora.

Virada em 6 minutos

Se o artilheiro Colorado falhou, o Tricolor mostrou que só precisava de duas oportunidades para virar o jogo. Primeiro em uma jogada linda: passe de Keno, na esquerda, Marcelo jogando como meia, pulou fazendo um corta-luz, Cano recebeu e esperou Kennedy se deslocar até ficar nas costas da zaga do Inter, só então acertou a enfiada de bola para o “Presidente”.

Frente a frente com Rochet o Camisa 9 deu um toque sutil por cima do goleirão do Inter. Antes da bola entrar, Renê ainda tentou cortar embaixo da linha, mas acabou entrando com bola e tudo.

Com o empate aos 35′ minutos do primeiro tempo, o jogo ficaria ainda mais aberto. Pensando nisso, Diniz mudou a equipe novamente, tirou Keno e mandou Marlon a campo para recompor a zaga.

Deste modo, seis minutos após fazer o primeiro gol, o Fluminense marcaria novamente para definir a partida e a vaga. Em uma ótima troca de passes Yony González encontrou Jhon Kennedy na área, que ajeitou de calcanhar para Cano chegar batendo com categoria na bola e acertar o canto direito de Rochet.

No desespero, Eduardo Coudet ainda mandou dois atacantes a campo para buscar o empate. Mas não deu para o Inter. Final Internacional 1×2 Fluminense!

O Fluminense está na final da Libertadores

15 anos após bater na trave contra a LDU de Quito, o Fluminense está novamente em uma final da Libertadores. Mais que isso, terá o luxo de “decidir a final em sua casa”.

Vale salientar que a final da Libertadores ocorre em apenas um jogo em campo neutro. Contudo, já agendada com larga antecedência, a final deste ano ocorrerá no Maracanã.

Já com sua presença confirmada na decisão, o Fluminense aguarda agora para enfrentar o vencedor de Palmeiras x Boca Juniors. A partida acontecerá exatamente daqui a um mês, no dia 04 de novembro, um sábado, às 17h00 (horário de Brasília).

COMPARTILHE: