Brasil x Argentina: briga generalizada quase encerra clássico

Confusão começou ainda durante a execução dos hinos das seleções, resultando em atraso e risco de cancelamento da partida.
Brasil x Argentina: briga generalizada quase encerra clássico (Reprodução/Rede Globo)
Brasil x Argentina: briga generalizada quase encerra clássico (Reprodução/Rede Globo)

As brigas generalizadas entre brasileiros e argentinos, vistas em Copacabana durante a semana da final da Conmebol Libertadores, voltaram a ser vistas nesta terça-feira (21). As cenas lamentáveis ocorreram, desta vez em pleno Maracanã, pouco antes do clássico entre Brasil x Argentina iniciar pela 6ª rodada das Eliminatórias Sul-Americanas da Copa do Mundo 2026.

Ainda durante a cerimônia de execução dos respectivos hinos nacionais, “a pancadaria comeu solta” nas arquibancadas do Maracanã. Em meio a falta de organização e a falha de planejamento, torcedores argentinos e brasileiros ficaram em uma espécie de “zona mista” nas arquibancadas, atrás de um dos gols. Sem qualquer tipo de separação, os torcedores argentinos se acumularam em meio a torcida brasileira, dando início ao quebra-quebra.

Enquanto as cadeiras voavam sendo arremessadas na briga entre os torcedores, os seguranças e a polícia carioca tentavam “conter a violência” com ainda “mais violência”. Na confusão, torcedores argentinos se movimentaram buscando fugir do confronto, gerando mais correria e pressionando outros torcedores brasileiros do setor vizinho.

Buscando sair da situação, torcedores, inclusive com crianças, tentavam escapar da briga fugindo para o gramado. Outros pulavam as barreiras de proteção e separação das arquibancadas na esperança de escaparem do caos que se instaurou no Maracanã.

Apelos dos jogadores Argentinos

Diante da confusão, vendo a violência dos seguranças e da força policial contra seus compatriotas (claramente em menor número no setor), os jogadores argentinos buscaram intervir na situação. Tentando dialogar com autoridades de segurança e com seus torcedores, Messi e seus companheiros de Seleção Argentina, além de Marquinhos, capitão da Seleção Brasileira, tentaram amenizar a situação e acalmar os ânimos.

Clássico quase encerrado

O cenário de insegurança motivou a saída de campo dos jogadores Argentinos e Brasileiros. Enquanto as coisas começavam a se acalmar nas arquibancadas, autoridades envolvidas na partida avaliavam a situação buscando as mínimas condições de segurança para a realização do jogo.

Apenas às 21h57 (horário de Brasília), mais de 27 minutos depois do esperado, a bola pôde rolar pela primeira vez entre Brasil x Argentina. A situação levanta preocupações quanto a segurança e o cuidado na organização das partidas no Brasil.

Vale lembrar que recentemente episódios semelhantes de insegurança foram vistos em partidas do Campeonato Brasileiro. Além das devidas punições para os envolvidos, ações das autoridades responsáveis também devem ser tomadas para evitar uma tragédia maior, que parece cada vez mais eminente no futebol brasileiro.

COMPARTILHE: