Após tomar celular de jornalista, Abel Ferreira pode ficar até seis jogos fora do Brasileirão

Flagrado discutindo com a arbitragem, o técnico do Palmeiras tomou celular de um produtor da TV Globo - Imagem reprodução rádio Itatiaia

A partida entre Atlético-MG e Palmeiras neste domingo (28), no Mineirão foi marcada por polêmicas envolvendo a arbitragem, entre elas uma foi protagonizada por Abel Ferreira. O técnico da equipe alviverde foi flagrado tomando o celular de um produtor da Rede Globo nos bastidores do pós-jogo.

Após seu time empatar com o Atlético-MG em 1 x 1 em jogo válido pela 8ª rodada do Campeonato Brasileiro 2023, o técnico Abel Ferreira atacou a imprensa novamente e protagonizou um episódio constrangedor. Após a partida, o quarto árbitro da partida Ronei Candido Alves ouvia as reclamações do diretor de futebol do Palmeiras Anderson Barros, ainda no túnel que dá acesso aos vestiários.

O técnico Português então se juntou a Barros na discussão com o quarto árbitro. Até aquele momento a situação era flagrada por um produtor da TV Globo, que com seu aparelho celular registrava em vídeo o conflito.

Ao perceber que estava sendo filmado, o técnico português vai em direção ao produtor e arranca das mãos deles o aparelho. Toda a ação também foi capitada em imagens por um reporte da rádio Itatiaia. Percebendo que também estava sendo registrado em seu ataque ao produtor, Abel devolve o aparelho e se retirou afirmando “o futebol está assim por vossa culpa“.

Posteriormente, em coletiva o técnico do Palmeiras buscou se retratar do ocorrido. Alegando querer evitar que a situação virasse uma “tempestade em copo d’água”, Abel decidiu esclarecer o ocorrido.

Antes de começar a coletiva, gostaria de fazer um esclarecimento, uma vez que aqui todo mundo gosta de transformar um copo d’água numa tempestade. Houve uma confusão no túnel entre nosso diretor desportivo e um dos assistentes da arbitragem, e tinham repórter a filmar tudo”.

Ainda de acordo com o Abel Ferreiraisso são coisas do futebol“, coisas que a imprensa “não tem de saber“. Abel justificou sua ação intempestiva como uma resposta por ter sentido seu direito à privacidade invadido. Contudo, vale lembrar que a ação no túnel foi filmada do espaço destinado a imprensa.

Punição do STJD

É previsto no Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), em seu artigo 258 a punição com suspensão de até seis partidas por: “Assumir qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva não tipificada pelas demais regras deste Código.”

Contudo, a infração pode ser menor ou equivalente, cabendo ainda a tentativa de um acordo anterior a apresentação da denúncia formal. A medida se aplica a atletas, treinadores membros de comissão técnica e outros.

No caso de Abel, é importante frisar que há um agravante, a reincidência. Anteriormente, o treinador já foi punido pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) em março desse ano, com dois jogos de suspensão.

A decisão ocorreu após o árbitro registrar na súmula do jogo entre Palmeiras e Flamengo pela Supercopa do Brasil, o chute do treinador no microfone de captação da Rede Globo. Contudo, vale lembrar que o episódio deste domingo não chegou a ser relatado na súmula do jogo.

Sobre Atlético-MG x Palmeiras

O confronto entre Atlético-MG x Palmeiras foi um jogo pegado e difícil para as duas equipes, assim como já se anunciava pelo retrospecto do confronto. Na primeira etapa, após ter um gol anulado, a equipe alviverde pareceu não ter conseguido manter a habitual “cabeça fria e o coração quente”.

Em falha do zagueiro Gustavo Gomez, o ponta Pavon saiu costurando a defesa do Palmeiras e frente a frente com Weverton, não perdoou e marcou aos 45′ do primeiro tempo. Assim, com o gol, o Galo ultrapassava o Verdão e assumia a segunda posição na tabela do Brasileirão.

Contudo, o time do técnico Abel Ferreira retornaria melhor para o segundo tempo, em jogada pela direita do ataque palmeirense, o lateral Marcos Rocha acertou uma enfia de bola para o ponta Arthur, que de direita cruzou a bola na área do Galo. Assim, o meia Dudu, do auge do seus 1,66m, marcou de cabeça o gol de empate para o Palmeiras aos 6′ minutos da etapa final.

O técnico Eduardo Coudet ainda tentou buscar a vitória em casa, mas a noite no Mineirão seria mesmo de empate. Assim, o resultado manteve os times nos mesmos lugares na tabela, o Palmeiras segue em segundo com 16 pontos, cinco a menos que o líder Botafogo. Enquanto que o Atlético-MG fecha o G4 com 14 pontos conquistados.

Erro do VAR?

Durante o jogo, ainda na primeira etapa o árbitro Braulio da Silva Machado anulou o gol marcado de meia bicicleta pelo atacante do Palmeiras Rony. A decisão ocorreu com a ajuda de Rodrigo D Alonso Ferreira, árbitro responsável pelo VAR.

Contudo, o caso causou polêmica nas redes sociais e até dentro de campo. Na imagem divulgada pelo Premiere, única mostrada pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), o ângulo se mostra inconclusivo.

A linha, aparentemente mal traçada anulou o que seria um dos mais belos lances da rodada. Contudo, a maior preocupação pode ter escapado na fala do atacante do Palmeiras em entrevista no intervalo do jogo.

De acordo com Rony, o árbitro de campo teria citado um possível erro na anulação do lance. “Acabei de olhar o lance, para mim não estava. Faz parte. Como o juiz falou, é erro lá de cima“, afirmou o jogador do Palmeiras.

Próximos jogos de Atlético-MG e Palmeiras

O Atlético-MG volta a campo na próxima quarta-feira (31) às 21h30 (horário de Brasília), na Neo Química Arena, onde enfrentará o Corinthians. A partida é válida pelo segundo jogo das oitavas de final da Copa do Brasil. No jogo de ida o Galo venceu o Timão por 2×0. Agora o time mineiro pode até perder por um gol de diferença.

O Palmeiras retorna a campo também na quarta-feira (31), às 19h00 (horário de Brasília), na Arena Castelão, onde enfrenta o Fortaleza, pela segunda partida das oitavas de final da Copa do Brasil. No primeiro encontro, o Verdão levou a melhor e conseguiu uma vitória de 3×0 frente ao Leão do Pici. Agora, a equipe de Abel Ferreira pode até perder por dois gols de diferença.

COMPARTILHE: