DestaquesMundoUniverso

Com uma Terceira Guerra Mundial, nunca chegaremos a outro planeta, diz Elon Musk

Magnata considera importante lançar missões de colonização espacial enquanto ainda pode ser feito

Com cada vez mais países entrando em conflitos bélicos, o fundador da SpaceX, Elon Musk, disse que uma existência humana multiplanetária seria muito mais possível se a colonização de outros planetas começar antes de uma nova guerra mundial.

Em entrevista concedida ao Full Send Podcast, o renomado empresário abordou, entre outros temas, as possibilidades de uma presença humana permanente fora da Terra.

O magnata destacou que considera importante lançar missões de colonização espacial enquanto ainda pode ser feito, porque “não podemos esperar que a humanidade possa sempre empreender vida multiplanetária”.

“Como eu já disse, a janela de oportunidade pode estar aberta para o longo prazo ou para o curto prazo, mas, por precaução, temos que supor que ela estará aberta para o curto prazo. Você já sabe: em um certo ponto teremos a Terceira Guerra Mundial”, disse.

A este respeito, indicou que ninguém sabe o que restará do nosso planeta após um novo conflito global. “Podemos dizer que haverá uma competição entre duas opções: se nos tornaremos uma espécie multiplanetária ou se haverá uma Terceira Guerra Mundial, o que acontecerá primeiro. E se for a Terceira Guerra Mundial, talvez nunca cheguemos a outro planeta “, disse.

+ Cientistas descobrem exoplaneta perto de uma zona potencialmente habitável

Segundo Musk, o importante para a exploração e colonização de outros planetas é tornar foguetes e espaçonaves completamente reutilizáveis, o que reduziria drasticamente o custo econômico das missões.

A esse respeito, ele lembrou que a nave espacial da Spacex foi projetada para ser totalmente reutilizável. “A Starship seria realmente um avanço se for o primeiro foguete orbital reutilizável. Seria um avanço profundo. Quero dizer, a sorte da humanidade mudaria fundamentalmente no momento em que a Starship provasse uma reutilização rápida e completa”, disse ele.

Se a Starship for bem-sucedida, acredita Musk, será capaz de transportar pessoas para Marte, caso em que será possível, a longo prazo, reduzir o custo de uma missão ao planeta vermelho para menos de US$ 100.000 por pessoa.

De acordo com o empresário, a versão atual do Starship poderia acomodar 100 pessoas a bordo, então o custo do voo deve ser inferior a 10 milhões de dólares, uma meta que é alcançável “se o veículo for totalmente reutilizável e o preço do propulsor for baixo”.

Musk afirmou ainda que “é possível criar uma cidade autossustentável em Marte”, o que exigiria um milhão de pessoas. “Para garantir o futuro da humanidade a longo prazo, uma cidade autossustentável deve ser construída, porque se depender da Terra e algo ruim acontecer lá, Marte também se extinguirá”, explicou.

Por meio das naves Starship reutilizáveis, que estão em fase de testes de protótipos, a SpaceX busca transportar cargas e pessoas para a Lua e Marte. Cada veículo será capaz de transportar mais de 100 toneladas de carga e 100 passageiros ao mesmo tempo.

Quer receber as principais notícias do Portal N10 no seu WhatsApp? Clique aqui e entre no nosso grupo oficial. Para receber no Telegram, clique aqui

Siga o Portal N10 no Google News para acompanhar nossas notícias. Clique na imagem abaixo!

Romário Nicácio

Administrador de Redes. Co-fundador do Portal N10 e do N10 Entretenimento. Redator de sites desde 2009, passando pelo Notícias da TV Brasileira (NTB), Blog Psafe e vários outros de temas variados. E-mail: romario@oportaln10.com.br

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Olá pessoal! O acesso ao nosso site é gratuito, porém precisamos da publicidade aqui presente para mantermos o projeto online. Por gentileza, considere desativar o adblock ou adicionar nosso site em sua white-list e recarregue a página.