Casos de conjuntivite no Rio Grande do Norte preocupam Secretaria de Saúde

Casos de conjuntivite no Rio Grande do Norte preocupam Secretaria de Saúde

Casos de conjuntivite no Rio Grande do Norte preocupam Secretaria de Saúde

Rafael Nicácio junho 10, 2021 Destaques

A conjuntivite é uma inflamação que geralmente ataca os dois olhos, pode durar de uma semana a 15 dias e não costuma deixar sequelas. No entanto, traz alguns incômodos como deixar os olhos vermelhos e lacrimejantes, as pálpebras inchadas e grudadas quando a pessoa acorda, uma sensação de areia ou de ciscos nos olhos, coceira, visão borrada, presença de secreção nos olhos e dor ao olhar para a luz.

No intuito de deixar a população preparada para a prevenção do problema – que vem se alastrando pelo Rio Grande do Norte, a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) preparou um conjunto de dicas e informações sobre os cuidados que as pessoas com a doença devem tomar.

Mas o que é a conjuntivite?

De acordo com a Subcoordenadoria de Vigilância Epidemiológica da Sesap, Maria Lima, a conjuntivite pode ser causada por vírus e bactérias. Nesses casos, ela é contagiosa e pode ser transmitida pelo contato direto com as mãos, com a secreção ou com objetos contaminados. Mas há também situações em que pode ser provocada por reações alérgicas a poluentes ou substâncias irritantes.

É uma doença caracterizada pela inflamação da membrana conjuntiva que cobre o olho e a superfície interna das pálpebras. É de extrema importância agir corretamente no tratamento. Caso suspeite estar com conjuntivite, procure imediatamente um médico na sua Unidade Básica de Saúde mais próxima para que seja investigado o agente causador. Nada de automedicação, pois alguns colírios são altamente contra-indicados, porque podem provocar sérias complicações e agravar o quadro.

Cuidados

conjuntivite no rio grande do norte

Além do tratamento indicado pelo médico, alguns cuidados devem ser seguidos, como: lavar os olhos e fazer compressas com água fria após ser filtrada e fervida, ou com soro fisiológico comprado em farmácias ou distribuído nos postos de saúde; não coçar os olhos; não usar remédios caseiros; antes de colocar as mãos no rosto, lavá-las com água e sabão; usar óculos escuros; suspender o uso de lentes de contato e evitar lugares com grande aglomeração de pessoas.

Para evitar a contaminação em casos de surto da doença, a Sesap sugere que se lave com frequência o rosto e as mãos, com água e sabão e que seque com toalhas e lenços descartáveis; não compartilhe o uso de esponjas, rímel, delineadores ou qualquer outro produto de beleza, de sabonete, toalha e colírios. Evite frequentar piscinas de academias ou clubes, e saunas que não estejam devidamente tratadas, e caso conviva com uma pessoa que esteja com conjuntivite, não compartilhe toalha, lenço, copo, travesseiro e outros objetos de uso pessoal.

Quer receber as principais notícias do Portal N10 no seu WhatsApp? Clique aqui e entre no nosso grupo oficial.

Outros artigos