NatalNotíciasRN

Tatuagem funcional: uma marca que pode salvar vidas

Você já ouviu falar em tatuagem funcional? Esse tipo de tatuagem tem como objetivo ser usada como forma de prevenção, que sinalizam a doença causada pela falta de insulina ou de sua ação no organismo, além de identificar tipo sanguíneo, uso de marca passo e alergias e até algumas deficiências.

Assim como as roupas, cabelos e maquiagem acabam “ditando” quem a pessoa é, tatuagens também tem a função de transmitir mensagens. Moradores na cidade de Natal, capital do Rio Grande do Norte, estão fazendo esse tipo de marca no corpo para ajudar nos seus atendimentos médicos, principalmente em caso de serem levados às pressas para urgências.

Algumas pessoas explicaram os motivos pessoais pelos quais precisaram tatuar seus corpos com alguns símbolos. É o caso da corretora Ana Maria de Lima. Ela tatuou uma seringa no pulso, identificando o tipo de diabetes que ela possui. “Em casos de emergência, se você está em uma fila de banco, fila de supermercado e passa mal, vai ser bem útil se você estiver com sua insulina ou algum doce, dependendo do que você está sentindo, a hiperglicemia ou hipoglicemia” explicou ao G1.

O tatuador Ruy Pinheiro também fez o mesmo procedimento que Ana Maria, porém, Ruy marcou o tipo sanguíneo no pescoço, depois que sofreu alguns acidentes de moto, para utilizar as informações em caso de um socorro. No pescoço do tatuador também indica que ele é doador de órgãos. “Infelizmente essa decisão não depende só de mim, então tanto minha companheira como familiares sabem que é um desejo meu ser doador de órgãos, e podem doar os órgãos a outras pessoas ou o corpo inteiro para a ciência, que seja doado para a universidade também” disse ele.

Quer receber as principais notícias do Portal N10 no seu WhatsApp? Clique aqui e entre no nosso grupo oficial. Para receber no Telegram, clique aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo