Mundo

Relíquias destruídas pelo Estado Islâmico eram cópias, diz ONG

reliquias

(ANSA) – As supostas relíquias romanas de Palmira destruídas pelo grupo jihadista Estado Islâmico (EI) recentemente eram cópias. É o que afirma o Observatório Sírio para os Direitos Humanos (Ondus), segundo quem as peças originais foram escondidas pelos milicianos da organização para vendê-las no mercado negro internacional.

Veja também: Estado Islâmico fixa bandeira em Palmira, na Síria

Nos últimos dias, os jihadistas haviam colocado na Internet algumas fotografias nas quais se via um homem submetido a fustigações sob a acusação de ter roubado estátuas e bustos provenientes de Palmira, cidade histórica que abriga sítios arqueológicos transformados em Patrimônio Mundial pela Unesco. Além disso, outras imagens mostravam membros do EI destruindo as relíquias. No entanto, segundo o Ondus, isso foi apenas uma encenação do grupo para encobrir a venda das peças ao exterior.

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.