Mundo

Promessa de Bolsonaro gera retaliação do governo do Egito

Promessa de Bolsonaro gera retaliação do governo do Egito

(ANSA) – A promessa do presidente eleito, Jair Bolsonaro, de transferir de Tel Aviv para Jerusalém a embaixada brasileira em Israel já começou a gerar retaliações de países árabes. O Egito cancelou a viagem de uma comitiva brasileira liderada pelo ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira.

Estava previsto para o chanceler desembarcar no país nesta quarta-feira (7) para cumprir uma agenda entre os dias 8 e 11 de novembro. No entanto, ontem, o governo brasileiro foi informado pelas autoridades do Egito de que a viagem teria de ser cancelada por problemas de agenda. Apesar da justificativa, é incomum, pelo protocolo diplomático, desmarcar viagens em cima da hora.

Nunes recebeu a notícia em Xangai, na China, onde participa da feira China International Import Expo (CIIE), com uma delegação de empresários. No Egito, ele se encontraria com o presidente Abdel Fattah al-Sisi e com o chanceler Sameh Shoukry.

A decisão do Egito vem dias após Bolsonaro confirmar que pretende mudar a embaixada do Brasil em Israel, seguindo uma decisão tomada pelos Estados Unidos e criticada pelos países árabes, já que Jerusalém é uma cidade importante para várias religiões.

Os países árabes, juntos, são o segundo maior comprador de proteína animal do Brasil. No ano passado, as exportações somaram US$ 13,5 bilhões, e o superávit brasileiro foi de US$ 7,17 bilhões. Especialistas em política externa temem que o mercado seja prejudicado caso os árabes decidam retaliar economicamente a decisão de Bolsonaro.

Assine nossa Newsletter e receba as principais notícias do Portal N10 em seu Whatsapp totalmente grátis. Clique no ícone do WhatsApp para ser incluído (não se esqueça de salvar nosso número na sua lista de contato!). Fale conosco!

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.