Presença online: o que precisa saber sobre o que os outros sabem de você

dezembro 2, 2019 0 Por Rafael Nicácio
Presença online: o que precisa saber sobre o que os outros sabem de você

Em pleno século XXI é importante entender que existe uma enorme globalização de tudo o que nos rodeia, significando isto, que nossas informações pessoais também estão disponíveis a qualquer pessoa do globo.

Como utilizador da rede mundial, a internet, você pode e deve entender como é que a sua data de nascimento, o seu e-mail e também os seus amigos estão disponíveis a qualquer pessoa que digite o seu nome de utilizador numa pesquisa online.

Nos dias em que vivemos, a nossa presença online é na realidade, o nosso cartão de cidadão online e muitos de nós não prezam a sensibilidade dos seus dados e muitas vezes, disponibilizam esses mesmos dados publicamente sem preocupação.

Não que não seja seguro partilhar a sua idade, os seus momentos em família ou mesmo os seus gostos na internet, pois é para isso que atualmente serve, mas também precisa entender os perigos que isso impõe a si e a quem o rodeia.

Exemplificando, partimos de uma situação bastante comum: almoço em família, muitos familiares presentes e decide recordar o momento com uma fotografia em grupo e pela alegria que esta transmite, sente necessidade de compartilhar numa rede social à sua escolha.

Entra no aplicativo, escolhe a melhor foto, põe uma descrição simples como: “A parte mais importante da vida: família!” e, visto que são algumas pessoas na imagem, decide identificar cada uma delas e compartilhar a sua localização atual.

Até a este ponto estamos de acordo que é mais que normal compartilhar uma fotografia em família. Agora vamos assumir, que tem 500 amigos na sua rede social, e que estes têm mais 500 cada um. São 500 vezes 500, que dá em 250 mil pessoas que podem ver, o seu rosto e de todas as pessoas na fotografia, incluindo também a possibilidade de ver o perfil de cada uma, pois identificou-as na fotografia, e também com a possibilidade de saber onde estão atualmente. 250 mil pessoas que sabem com quem está, o seu nome, a sua localização, e muitas outras informações que com certeza não queria compartilhar tão vagamente.

É por este tipo de situações, tão vulgares e aparentemente inofensivas, que a nossa privacidade cada vez se sente mais ameaçada e um tanto carecida de proteção.

Mas também, para problemas existem, regularmente, soluções. Neste caso, entidades reguladoras, tanto dos consumidores, como das empresas e estas comprometem-se a que os seus dados não sejam usados para fins lucrativos ou partilhados de forma ilícita a outras organizações e também para que possamos usufruir da internet, seja para jogar online, visitar sites de apostas desportivas, ou para partilhar fotografias e vídeos ou até mesmo para simplesmente fazer uma pesquisa sobre a meteorologia.

Não há nenhum problema em visitar sites de apostas desportivas, ao contrário do que muitos pensam, são casas licenciadas e legais que permitem apostar monetariamente em resultados desportivos ou não e são tão vulgares como qualquer rede social.

A nossa presença online pode e deve ser protegida e para isso é preciso que nós estejamos dispostos a aprender como fazê-la, para que futuramente possamos estar cientes de como os nossos dados viajam pelo mundo e também saber como garantir a nossa privacidade num mundo digital tão global e visível.

Tudo o que fazemos é visível a todos a não ser que nós, utilizadores conscientes e informados sobre a cibersegurança dos nossos dados, tenhamos o cuidado de ler termos e condições e partilhar informações confidenciais como nomes de utilizador ou senhas. Um mundo digital seguro é também um mundo de livre expressão e partilha de opinião e informação.