Para conter imigrantes, Hungria fecha estação de trem

Para conter imigrantes, Hungria fecha estação de trem

Para conter imigrantes, Hungria fecha estação de trem

Romário Nicácio setembro 1, 2015 Mundo

(ANSA) – A polícia da Hungria fechou nesta manhã (1) por uma hora a maior estação de trem da capital do país, em Budapeste, devido a tumultos provocados por milhares de imigrantes que tentavam viajar a outros países europeus, como Alemanha e Áustria. Após o fechamento da estação Keleti, a polícia reabriu o terminal, mas impediu que os estrangeiros tivessem acesso ao local.

Centenas de pessoas sentaram nas imediações da praça Baross para esperar a retomada dos serviços. “Queremos partir”, “Somos sírios” e “Alemanha, Alemanha” foram alguns dos jargões usados pelos imigrantes para protestar. A confusão prejudicou o serviço ferroviário, que sofreu atrasos na maioria de suas linhas nesta terça-feira. Ontem (31), cerca de 3,6 mil imigrantes e refugiados viajaram de trem até Viena, de acordo com a polícia austríaca. O fluxo de migração se acentuou nas últimas semanas na Hungria, já que o país concluiu há três dias a construção de uma barreira de arame farpado em 175 quilômetros de sua fronteira, como forma de impedir a travessia de milhares de estrangeiros pela rota balcânica rumo à Europa.

A Hungria é uma das principais rotas para refugiados do Oriente Médio e da África que fogem de conflitos armados e de situações de pobreza. Mais de 140 mil pessoas já cruzaram a fronteira do país com a Sérvia desde o início do ano. Apesar de possuir uma política de livre circulação de pessoas, a União Europeia (UE) exige que os imigrantes permaneçam no país onde solicitaram asilo. Devido à crise migratória, os países do bloco europeu convocaram para o próximo dia 14 de setembro uma reunião extraordinária.

Outros artigos