Neuralink, de Elon Musk, mostra macaco jogando com chip implantado no cérebro

Neuralink, de Elon Musk, mostra macaco jogando com chip implantado no cérebro

Neuralink, de Elon Musk, mostra macaco jogando com chip implantado no cérebro

Romário Nicácio abril 11, 2021 Ciência

Pager, um macaco de nove anos, conseguiu jogar Pong usando apenas sua mente, após um chip cérebro-computador ser implantado em seu cérebro. A novidade foi apresentada pela Neuralink, empresa do magnata Elon Musk, e agora espera testar a tecnologia em voluntários humanos.

Primeiro, Pager aprendeu a jogar videogame da maneira convencional, com um joystick. O dispositivo em seu cérebro registrava informações sobre os neurônios enquanto ele jogava, aprendendo a prever os movimentos que faria. Assim que o dispositivo Neuralink ficou pronto, o joystick foi removido e o macaco foi capaz de continuar a jogar o jogo Pong apenas com seu pensamento.

No mês passado, o magnata da tecnologia disse a um usuário do Twitter que estava trabalhando com a Food and Drug Administration dos EUA para obter a aprovação e começar os testes em humanos ainda este ano.

Registrada pela primeira vez como uma empresa de pesquisa médica em 2016, a empresa tem como objetivo a longo prazo “permitir que alguém com paralisia use um smartphone com a mente mais rápido do que alguém com o polegar”, explicou Musk.

Musk vai além e prevê que futuramente a tecnologia possa ser utilizada para auxiliar paraplégicos a andarem novamente. ‘Versões posteriores serão capazes de desviar sinais de Neuralinks no cérebro para Neuralinks em grupos de neurônios motores/sensoriais do corpo, permitindo assim, por exemplo, que paraplégicos andem novamente.’

“O dispositivo é implantado rente ao crânio e carrega sem fio, para que você pareça e sinta-se totalmente normal”, disse em comunicado.

Por enquanto, o Neuralink está focado em aprender como os neurônios se unem, como eles disparam e como usar esse conhecimento. No caso de Pager, o aparelho monitora o animal jogando por meio de um controle normal – sendo o macaco recompensado com um milkshake de banana entregue por meio de um canudo de metal.

Depois que o dispositivo obtém informações suficientes sobre quais neurônios disparam em resposta a diferentes ações, ele é capaz de contornar o braço do macaco e disparar esses neurônios diretamente, para criar as mesmas respostas na tela.

No vídeo, compartilhado para demonstrar como funciona a interface, Pager pode ser visto movendo um pequeno ponto pela tela com um joystick, enquanto chupa um tubo de metal. Enquanto isso, o Neuralink é habilitado por meio de um smartphone, conectado ao implante cerebral via bluetooth.

Kathy Guillermo, vice-presidente sênior de caridade animal PETA, disse que esse tipo de experimento já foi feito muitas vezes antes às custas dos animais.

Ela disse que os animais nesses experimentos tiveram suas vidas roubadas, ‘e não deu em nada’. “O Neuralink abriria um verdadeiro terreno científico se sua pesquisa deixasse os animais de fora e realmente ajudasse os humanos”, disse ela.

Como funciona

O dispositivo Neuralink registra a atividade dos neurônios de mais de 2.000 eletrodos implantados no cérebro do macaco. Ele registra especificamente dados das regiões do córtex motor que coordenam o movimento da mão e do braço, de acordo com a empresa. “Os neurônios nesta região modulam sua atividade com o movimento pretendido da mão, por exemplo, alguns podem se tornar mais ativos quando ele move a mão para cima e outros quando ele a move para a direita”, diz o vídeo.

A atividade desses neurônios é alimentada em um algoritmo decodificador para prever os movimentos das mãos em tempo real, enquanto o macaco joga o jogo com o joystick. A empresa então modela e vincula os dados provenientes dos implantes sobre a atividade dos neurônios aos movimentos do joystick.

“Um macaco está literalmente jogando um videogame telepaticamente usando um chip cerebral !!”, disse Elon Musk em seu Twitter.

Quando começar a ser implantado em um ser humano as pessoas que não conseguem controlar um joystick teriam que ‘imaginar os movimentos’. “Depois que o decodificador é calibrado, a pessoa pode digitar e-mails e mensagens de texto, navegar na web ou qualquer outra coisa que possa ser feita com um computador, apenas pensando em como eles querem que o cursor se mova”, explicou a empresa de Musk.

O Neuralink é essencialmente uma ‘interface de todo o cérebro’ – uma rede de minúsculos eletrodos ligados ao cérebro que também pode nos permitir um dia nos comunicarmos sem fio. Isso nos permitiria compartilhar nossos pensamentos, medos, esperanças e ansiedades sem precisar da linguagem escrita ou falada, afirma a empresa.

Críticas

O Neuralink já recebeu críticas, em parte por seus experimentos em animais vivos – no ano passado, Elon Musk revelou um porco com um implante em seu cérebro , e agora eles usaram o implante para fazer um macaco jogar videogame.

A empresa agora espera conseguir implantar um dispositivo em um voluntário humano, para ver se eles podem fazer com que um decodificador execute as mesmas funções sem fio do Pager. “A Neuralink está trabalhando arduamente para garantir a segurança do implante e está em estreita comunicação com o FDA”, disse Musk no Twitter. “Se as coisas correrem bem, talvez possamos fazer testes iniciais em humanos ainda este ano”, disse.

Outros artigos