Músicos do RN são selecionados para a Orquestra Acadêmica Mozarteum Brasileiro

Músicos do RN são selecionados para a Orquestra Acadêmica Mozarteum Brasileiro

novembro 29, 2017 0 Por Rafael Nicácio

Com bolsistas de sete estados brasileiros, e do exterior, a Orquestra Acadêmica Mozarteum Brasileiro anunciou os selecionados para a temporada 2018 de concertos. Foram 237 inscritos e 66 selecionados para formar a OAMB – ao lado de 16 músicos profissionais, totalizando 82 integrantes. As apresentações do grupo começam no 7º Música em Trancoso, no Sul da Bahia, acompanhando solistas de reconhecido prestígio internacional.

Com o objetivo de abrir novos caminhos para estudantes de música ou recém-formados em universidades, que não têm espaço para atuar profissionalmente e assim evoluir em sua área, o Mozarteum Brasileiro procura firmar a atuação do grupo no cenário erudito do Brasil. Ano que vem serão quatro apresentações pelo país – duas em São Paulo e duas em Trancoso – isso sem contar as formações menores, como o de Câmara, no 7º Música em Trancoso, e o Barroco, no 4ª Canto em Trancoso.

Com direção artística de Sabine Lovatelli, os músicos serão regidos pelo maestro Carlos Moreno, titular da OAMB e um dos mais requisitados de sua geração, atuando no Brasil, Europa, Estados Unidos e Ásia. Em Trancoso também se apresentarão sob a batuta do alemão Wolfgang Roese, conhecido por criar espetáculos inovadores ao combinar músicas populares ao contexto clássico.

“Incentivar a carreira de jovens músicos e revelar talentos estão entre os principais objetivos do Mozarteum Brasileiro. A OAMB abre essa oportunidade aos jovens, que terão a chance de vivenciar o cotidiano de um grupo sinfônico e desenvolver suas aptidões ao lado de grandes profissionais”, afirma Sabine, presidente do Mozarteum Brasileiro. “E vale lembrar: os bolsistas que obtiverem destaque em suas atuações também poderão ser selecionados para bolsas de estudo no exterior”, completa.

A orquestra é composta por 82 músicos: 66 bolsistas (sendo dois do Núcleo Neojiba do Instituto Trancoso) e 16 convidados, dentre professores e chefes de naipe. Os bolsistas são de vários estados brasileiros, como São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Bahia, Sergipe, Rio Grande do Norte e Pernambuco. E tem ainda bolsistas originários da Colômbia e Estados Unidos.

Músicos potiguares

Natalia Cristina Pinheiro – Contrabaixo
Bruno Lima – Violoncelo
Malu Sabar Gomes Lins Santos de Barros – Violino
Hudson Anderson de Carvalho Pereira – Violino

Orquestra

Para Carlos Moreno, “a criação da orquestra, em 2017, foi uma excelente notícia, que gera esperança em um momento particularmente ruim para a música clássica no País”. A idade média dos bolsistas é de 25 anos e têm boa formação acadêmica, mas precisam dar continuidade aos estudos e à prática. Durante o Música em Trancoso, acrescenta o maestro, “bolsistas e profissionais da orquestra terão uma sinergia incrível com os proeminentes solistas europeus, incluindo uma noite em que serão regidos pelo alemão Wolfgang Roese, muito conhecido e aplaudido em Trancoso”.

Para mais notícias do Rio Grande do Norte, clique aqui!

Esta notícia foi interessante para você? Compartilhe com seus amigos!