MPRN investiga possível ilegalidade de empresas que fornecem placas padrão Mercosul

O Ministério Público do Rio Grande do Norte instaurou um inquérito civil nesta sexta-feira (18) para apurar uma “possível ilegalidade na regulamentação e credenciamento de empresas para fornecimento das ‘placas Mercosul'”. O texto foi publicado no primeiro dia após a nomeação do novo diretor do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), Octávio Santiago Filho.

A publicação indica que um ofício será expedido para a Direção-Geral do Detran-RN concedendo prazo de dez dias para o fornecimento de informações.

No inquérito, o MPRN contesta a exigência de que os fabricantes de placas “somente poderão contratar Empresas Estampadoras de Placas de Identificação Veicular credenciadas pelo Denatran”. Além disso, o órgão busca saber qual a razão da portaria que regulamentou os serviços ter sido publicada no DOE no mesmo dia, em 13 de dezembro de 2018, que a portaria tornou pública as empresas credenciadas. “Essas empresas tiveram acesso privilegiado às informações?”, indagou o Ministério Público.

Entre outras perguntas, o MP também quer saber porque os fabricantes de placas de identificação veicular só podem contratar empresas estampadoras de placas credenciadas pelo Denatran e porque as 38 empresas que antes eram credenciadas não puderam se credenciar, mesmo que o Detran exigisse o prévio credenciamento no Denatran.

Por fim, o promotor também questionou porque apenas duas empresas são credenciadas como fabricante e apenas três são estampadoras das placas. Você pode conferir a Portaria 2019/0000014068 – 44ª PmJ clicando aqui.

Assine nossa Newsletter e receba as principais notícias do Portal N10 em seu Whatsapp totalmente grátis. Clique no ícone do WhatsApp para ser incluído (não se esqueça de salvar nosso número na sua lista de contato!).

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.