Política

Ministro da Fazenda quer aprovação de Reforma da Previdência “o mais rápido possível”

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A fim de evitar uma crise maior do que a que o país já tem passado, o governo junto à base aliada tem promovido encontros para planejar uma aprovação, quanto mais rápido, da Reforma da Previdência. Segundo o ministro da Fazenda Henrique Meirelles, essa aprovação é o assunto de maior relevância e mais urgente do governo. Em um encontro, nesta quinta-feira (09), ele discutiu sobre o assunto com o presidente Michel Temer, o presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM-RJ) e ministros e parlamentares da base aliada.

De acordo com Meirelles, é preciso mudar o cenário econômico o mais rápido possível. A questão é que concluiu, de fato, o entendimento de que é necessário se votarmos a Reforma da Previdência e encaminhar o mais rápido possível. Fiz uma explanação bastante enfática e clara mostrando a necessidade da Reforma da Previdência. Por quê? Exatamente por que a Reforma da Previdência não é uma questão de opinião, sou a favor, sou contra. Reforma da Previdência é uma necessidade”, disse o ministro durante a reunião.

Meirelles quer entrar em comum acordo com todos da base sobre os pontos discutidos da reforma. Nos quais estão; a idade mínima dos contribuintes e o valor máximo da aposentadoria de servidores públicos e trabalhadores da iniciativa privada. Os aliados prometeram fazer pressão sobre parlamentares para que a reforma tenha a aprovação ainda este ano.

Temer já havia voltado a pedir apoio dos brasileiros, para aprovar a Reforma da Previdência, em vídeo divulgado em sua conta numa rede social, na última terça-feira (07). “Você, meu amigo que está me ouvindo, quando possa, converse com seu amigo, no seu trabalho, na sua atividade, na sua casa, converse onde estiver, mostrando a todos que a reforma previdenciária é fundamental para o nosso país, para que ele continue a desenvolver-se, como vem desenvolvendo até o presente momento”, disse Temer.

Para a aprovação na Câmara, serão necessários pelo menos, 308 votos favoráveis, já que se trata de uma emenda Constitucional.

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.