Lula corteja MDB para uma possível chapa envolvendo Fátima Bezerra e Walter Alves

Lula corteja MDB para uma possível chapa envolvendo Fátima Bezerra e Walter Alves

Lula corteja MDB para uma possível chapa envolvendo Fátima Bezerra e Walter Alves

Afastados desde impeachment de Dilma, em 2016, PT e MDB ensaiam reaproximação nos estados do Nordeste

Rafael Nicácio agosto 26, 2021 Destaques

Em mais uma articulação em sua viagem pelo Nordeste, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva jantou nesta terça-feira (24) em Natal com o ex-senador Garibaldi Alves (MDB) e o filho dele, o deputado federal Walter Alves (MDB).

A conversa teve como pauta o cenário político nacional e local para as eleições de 2022. Lula tenta atrair apoios para além da esquerda para sua provável candidatura e também para o palanque da governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra, que vai concorrer à reeleição no próximo ano.

O interesse de Lula na aliança com o MDB no Rio Grande do Norte foi externado publicamente em uma entrevista do ex-presidente a uma rádio local, a 97 FM, na terça-feira. “Eu tive muitas relações com o PMDB. Pretendo continuar tendo”, respondeu, ao ser questionado sobre a aliança.

Com a aproximação com o MDB potiguar, já chega a sete os estados do Nordeste com os quais Lula negocia o apoio dos emedebistas. Também há um movimento de aproximação no Pará.

Jantar com Garibaldi em Natal

No jantar com os emedebistas, Lula voltou a falar sobre o desejo de contar com o MDB nas eleições de 2022. A aliança tem a simpatia do emedebista Garibaldi Alves, que foi presidente do Senado de 2007 a 2009, durante o segundo mandato do petista na Presidência da República, e tem forte influência local.

Entretanto os emedebistas presentes no encontro afirmaram que devem conversar com as bases do partido antes de fechar qualquer apoio. Garibaldi e Walter estavam acompanhados do deputado estadual Dr. Bernardo e do líder do MDB na Câmara, deputado alagoano Isnaldo Bulhões.

Foi uma conversa inicial. É claro que existem algumas arestas que precisam ser quebradas. Mas política é a arte do diálogo e o ex-presidente Lula manifestou o desejo de aprofundar as conversas com o MDB”, diz o deputado federal Walter Alves.

Em entrevista à imprensa nesta quarta-feira (25) em Natal, Lula foi questionado sobre a parceria com Garibaldi mesmo depois de ele ter apoiado o impeachment da então presidente Dilma Rousseff (PT) em 2016 e disse que vê a situação com naturalidade.

Eu não posso pensar com fígado. Eu preciso pensar de forma civilizada como é que a gente vai manter relações com todas as forças políticas porque você precisa, se candidato, ganhar as eleições. E ,se ganhar as eleições, precisa governar o país“, afirmou.

Lula também comentou sobre o perfil do vice que pretende ter em 2022 e fez referências à experiência de Dilma com o então vice-presidente Michel Temer, que ascendeu à Presidência após o impeachment.

Quero uma pessoa que pense ideologicamente próximo daquilo que penso. […] Mas não quero alguém que pense em dar golpe. É como se estivesse escolhendo uma mulher para casar. É algo muito importante, sobretudo depois do Temer“, disse.

As conversas com os emedebistas no Nordeste devem ser amarradas à formatação dos palanques locais e estão mais avançadas em Alagoas e Piauí. Mas há conversas em curso no Maranhão, Ceará, Pernambuco, Paraíba e, agora, também no Rio Grande do Norte.

Aliança para uma chapa em 2022

Como ficaria um pouco constrangedor Garibaldi ou Walter estabelecer condições para o fechamento da aliança, em que os dois nomes podem fazer parte da composição, o deputado alagoano Isnaldo Bulhões foi o responsável pelo tema.

Isnaldo disse a Lula, diante de Fátima: “O MDB tem interesse em fazer uma aliança com o PT para ajudar na vitória da governadora e, pelo que o partido representa no RN, seria interessante fazer parte da chapa. Eu sugiro o nome do deputado Walter Alves como vice de Fátima.”

Lula e Fátima elogiaram o nome de Walter Alves, não apresentaram nenhum veto ou condição. Apenas Fátima fez uma ressalva de que não deveria haver anúncio público da chapa nesse momento. Todos concordaram.

Garibaldi e Walter sugeriram que os dois grupos devem aparar eventuais arestas nas bases para poder fortalecer a aliança entre os dois partidos. Há municípios onde o PT é adversário do MDB. O projeto maior dos partidos deve prevalecer, sobrepondo divergências pontuais.

O nome de Garibaldi também foi sugerido no encontro para ser candidato a senador na chapa com Fátima, mas o MDB não alimentou muito essa possibilidade, trabalhando mais com a hipótese de Walter ser o vice de Fátima e Garibaldi Filho disputar mandato de deputado federal.

O jantar de Lula com a cúpula do MDB no RN se prolongou até perto de meia noite, quando houve a despedida e todos posaram para fotos.

Com informações de assessores e Folha de S.Paulo*

Quer receber as principais notícias do Portal N10 no seu WhatsApp? Clique aqui e entre no nosso grupo oficial.

Outros artigos