Itália bate novo recorde de casos de Covid-19; Cidades adotam toque de recolher
Foto: ANPAS

Itália bate novo recorde de casos de Covid-19; Cidades adotam toque de recolher

outubro 23, 2020 0 Por Romário Nicácio

(ANSA) – A Itália registrou nesta sexta-feira (23), pelo terceiro dia consecutivo, um recorde no número de novos casos de Covid-19: foram 19.143 contágios, segundo boletim do Ministério da Saúde. Ao todo, o país contabiliza 484.869 infectados desde o início da pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2).

O número de vítimas, porém, recuou para menos de 100: foram 91 óbitos, elevando para 37.059 a quantidade total de falecimentos desde fevereiro. Na quarta-feira (21), haviam sido 15.199 contaminações e 127 óbitos; no dia seguinte, foram 16.079 e 136, respectivamente.

Três regiões anunciaram que bateram seus próprios recordes de casos diários nesta sexta-feira: Sardenha, com 349, Campânia, com 2.280, e Úmbria, com 447 positivos em um dia. No entanto, a maior quantidade de infecções registradas ocorreu na Lombardia, com 4.916, seguida por Campânia e Piemonte (2.032).

Os casos ativos, que desconsideram os dados de mortes e curas, subiram 16,7 mil, chegando a 186.002 pessoas com a Covid-19 no momento. O dado preocupante é que a quantidade de pessoas internadas voltou a romper a barreira dos 10 mil, sendo que mais de mil estão internadas nas unidades de terapia intensiva (UTIs).

Dos 1.049 internados na UTI, 184 estão na Lombardia e 135 no Lazio. Já dos 10.549 hospitalizados em outros departamentos médicos, a maior parte está na Lombardia (2.013), Lazio (1.354), Piemonte (1.362) e Campânia (1.090).

A quantidade de pessoas curadas, conforme o Ministério, foi de 2.352 em 24 horas, elevando para 261.808 os curados desde o início da pandemia.

– Médias móveis:

Com os recordes acumulados durante essa semana, a média móvel dos últimos sete dias é a mais alta desde fevereiro, com 13.323 casos – um aumento de 291% na comparação com os sete dias anteriores.

Já a média móvel de óbitos chegou a 90, a mais alta desde 31 de maio, com elevação de 272% na comparação com o mesmo período anterior.

Para tentar conter o avanço dos casos, diversas regiões já implantaram medidas mais duras – como lockdowns, toques de recolher e fechamento do comércio no fim de semana. O último decreto do governo italiano prevê o fechamento nacional de bares e restaurantes entre meia-noite e 5h.

Toque de recolher

Com o avanço da pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2), a Itália vai fazer com que cerca de 30 milhões de italianos passem a viver sob medidas mais restritivas. Isso porque mais três regiões anunciaram a aplicação do toque de recolher noturno a partir desse fim de semana.

Piemonte, com seus 4,3 milhões de habitantes, deve aprovar ainda hoje a medida de restrição de circulação entre às 23h e às 5h, já a partir da segunda-feira (26). O decreto foi acordado entre o governador da região, Alberto Cirio, com as instituições e associações de categoria locais.

Segundo o boletim do Ministério da Saúde desta sexta-feira (23), o Piemonte – cuja capital é Turim -, teve um aumento de 2.032 novos casos da Covid-19 nas últimas 24 horas. Além disso, a região tem 85 pessoas internadas em unidades de terapia intensiva (UTIs) e 136 em outros departamentos. Ao todo, 4.236 morreram desde fevereiro.

Já a Calábria confirmou os rumores desta quinta-feira (22) e decretou o toque de recolher para seus cerca de 1,9 milhão de habitantes a partir do dia 24. A restrição valerá entre a meia-noite e às 5h até o dia 13 de novembro.

Além disso, o governador Nino Spirlì firmou um decreto suspendendo as aulas presenciais do ensino médio e superior pelo mesmo período, mantendo apenas o ensino a distância até 13 de novembro. As aulas do ensino infantil seguem normalmente.

A região contabilizou 159 casos no último dia, totalizando 3.445 desde o início da pandemia. O que mais preocupa é a quantidade de pessoas internadas, sendo 100 em departamentos médicos diversos e nove em UTIs.

Outra região que firmará um decreto com toque de recolher e imposição de ensino a distância no ensino superior é a Sardenha. Segundo fontes do governo, as novas regras já entrarão em vigor no dia 26 e afetam ainda o transporte público, que precisará garantir um distanciamento entre os passageiros, novas regras para impedir aglomerações e proibições de festas ligadas a cerimônias diversas.

As medidas foram discutidas entre o governo e diversos grupos políticos, instituições, associações e sindicatos. Ainda não está definido se o toque de recolher será imposto a partir das 22h ou das 23h. A região bateu recorde de contágios nesta sexta, com 349 casos em 24h, elevando para 7.235 o total de contaminações desde fevereiro.

As decisões das três regiões somam-se às medidas mais restritivas tomadas recentemente pela Lombardia, Lazio e Campânia – nesta última, com um lockdown rígido -, as mais populosas da Itália, que somam juntas 21,6 milhões de habitantes.

A segunda onda vem fazendo a Itália bater recordes diários de contaminações, com uma média móvel de mais de 13 mil casos nos últimos sete dias. Apesar das mortes ainda estarem em um nível menor do que na primeira onda, entre março e maio, as autoridades estão preocupadas com a quantidade de internações: são mais de 10,5 mil internados em hospitais e 1.049 em UTIs.