Entenda como funciona a prova de vida simplificada para servidores aposentados e pensionistas

setembro 15, 2020 0 Por Rafael Nicácio
Entenda como funciona a prova de vida simplificada para servidores aposentados e pensionistas

Desde agosto de 2020, a prova de vida obrigatória para servidores aposentados e pensionistas federais passou a ser feita em um modelo simplificado.

Diferente do que ocorria até então, o novo procedimento é realizado pelo celular. O segurado não precisa mais sair de casa e se deslocar até uma agência bancária, obrigatoriamente.

As demais atualizações cadastrais ocorrerão pelos canais remotos de autosserviço, como o Portal do Servidor ou o aplicativo Sigepe mobile, que é acessado pelo Sigac, o Sistema de Gestão de Acesso do Ministério do Planejamento.

A medida visa atender a uma antiga reclamação feita pelos aposentados e pensionistas em geral, que precisam, anualmente, se dirigir até uma agência para a realização da prova de vida, o que envolve custos com deslocamento e, muitas vezes, espera em longas filas.

A prova de vida via celular pretende dar mais agilidade e praticidade ao processo, inclusive para quem está no exterior.

Até então, a comprovação de vida era validada pela presença do segurado em uma agência, pela leitura biométrica e apresentação de documento pessoal e original com foto.

No processo via Internet, a lógica é a mesma: o reconhecimento facial é feito via selfie, uma foto do rosto, para facilitar a identificação.

Posteriormente, são feitos a verificação dos dados e o cruzamento de informações para que seja comprovado que não há fraudes.

O reconhecimento facial é seguro e já costuma ser utilizado em aberturas de contas digitais em bancos e na solicitação de empréstimo consignado.

Quem não realiza a prova de vida no prazo estipulado corre o risco de ter o benefício suspenso ou cancelado.

Procedimento previne contra fraudes

A prova de vida é um recadastramento anual que visa comprovar que o segurado está vivo e deve continuar a receber o benefício previdenciário.

O procedimento auxilia na identificação de fraudes, de desvios de recursos e outros golpes ainda comuns aos sistemas de previdência. 

As iniciativas de modernização não somente agregam segurança ao processo, como também atende às orientações para a contenção da Covid-19, evitando aglomerações e resguardando a saúde dos aposentados e pensionistas, que integram grupos de risco da doença.

Vale reforçar a importância de os usuários manterem seus cadastros sempre atualizados e com informações corretas por meio do Sigepe.

Para usar o Sigepe, é necessário fazer um cadastro com o CPF, criar uma senha (será a mesma para Sigepe e Sigac) e seguir as orientações. Na tela inicial do Sigac há a opção “Primeiro Acesso” no menu “Precisa de Ajuda?”.

As principais dúvidas podem ser resolvidas na página, mas em casos especiais, os servidores podem ligar para o telefone 0800-9782328. A ligação é gratuita e o atendimento funciona de segunda à sexta-feira, das 8h às 18h.