Brasil

Em áudio, Dallagnol comemora veto a entrevista de Lula

Foto: Divulgação / EBC

(ANSA) – Em um áudio enviado a membros da força-tarefa da Operação Lava Jato no Ministério Público Federal (MPF), o procurador Deltan Dallagnol comemora uma decisão do ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), que impediu o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de dar uma entrevista às vésperas das eleições de 2018.

Esse é o primeiro arquivo em áudio divulgado pelo site The Intercept Brasil, que teve acesso a trocas de mensagens entre procuradores e o então juiz Sergio Moro, hoje ministro da Justiça e da Segurança Pública do governo Bolsonaro, no aplicativo Telegram.

“Caros, o Fux deu uma liminar suspendendo a decisão do [Ricardo] Lewandowski que autorizava a entrevista, dizendo que vai ter que esperar a decisão do plenário. Agora, não, não… Não vamos alardear isso aí. Não vamos falar pra ninguém. Vamos manter, ficar quieto, pra evitar a divulgação o quanto for possível”, diz Dallagnol.

Em seguida, ele alerta que o “pessoal” pediu para os procuradores não comentarem a notícia publicamente. “Mas a notícia é boa, pra começar… Começar… Terminar bem a semana, depois de tantas coisas ruins”, acrescenta.

As mensagens reveladas pelo Intercept Brasil mostram que Dallagnol e a força-tarefa da Lava Jato atuavam em estreita coordenação com Moro, responsável por julgar os casos relativos à operação em primeira instância.

Em diálogos com Dallagnol, o então juiz sugere uma testemunha contra Lula, pede a inversão de fases da Lava Jato e critica um inquérito contra o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

Citada pelo Intercept, a força-tarefa diz que as mensagens são “oriundas de crime cibernético e não puderam ter seu contexto e veracidade verificados”.

Assine nossa Newsletter e receba as principais notícias do Portal N10 em seu Whatsapp totalmente grátis. Clique no ícone do WhatsApp para ser incluído (não se esqueça de salvar nosso número na sua lista de contato!). Fale conosco!

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.