Educação

Educação empreendedora: o quanto antes melhor

Foto: Divulgação

Visando construir um ecossistema de empreendedorismo, inovação e inspirar, capacitar e conectar pessoas e startups ligadas ao ecossistema da região, em 2013, foi criada a Liga Empreendedora da Unicamp Campinas, que é formada por formada por universitários da graduação, pós-graduação e empreendedores.

Segundo o cofundador da Liga Reginaldo José Gomes Neto, ela foi criada em um momento muito propício. “Na época, Campinas estava sendo considerada o Vale do Silício brasileiro. Existiam muitas pessoas interessadas no empreendedorismo, principalmente os estudantes”. Neto sabe bem a importância de investir em educação empreendedora. “Se a pessoa pretende abrir seu próprio negócio o empreendedorismo é fundamental, mas, além disso, a formação empreendedora pode ser útil em qualquer campo profissional que a pessoa deseje seguir”, explica.

Diferente do que muitos pensam, o empreendedorismo não está apenas relacionado com a abertura de um novo negócio. Por esse motivo, é tão importante a Educação Empreendedora porque, através dela, além de encontrar soluções para diversos problemas, os jovens terão a oportunidade de aprender a planejar, buscar informações e estabelecer metas.

Na Educação Empreendedora, não basta ensinar conteúdos técnicos ou apresentar aos estudante os muitos dilemas e desafios de nossa sociedade. É necessário capacitá-los a construir esses caminhos por meio de ações concretas e tecnicamente embasadas que tenham efetiva capacidade transformadora e, sobretudo, o levem a aliar a teoria à prática.

Uma pesquisa realizada pelo Global Entrepreneurship Monitor (GEM) – um consórcio internacional que possui parceria com o Sebrae – mostrou que o Brasil ocupa a 56º posição em uma lista de 65 países quando se trata de educação empreendedora. Esse dado mostra que a maioria das crianças e jovens brasileiros não aprendem sobre empreendedorismo nas escolas.

A pesquisa também aponta que seis entre dez dos empreendedores que estão criando ou já abriram uma empresa identificaram uma oportunidade, mas estão despreparados para empreender. Além disso, uma pesquisa do Datafolha (2012) mostrou que 60% dos brasileiros gostariam de ser seu próprio patrão, mas só 11% estavam no comando de seu próprio empreendimento.

O cofundador da Liga também lamenta a falta de estimulo na base educacional para que crianças possam, cada vez mais cedo, ter acesso a estes conteúdos tão importantes “Se as crianças aprendessem sobre o empreendedorismo ainda na escola, com certeza, elas cresceriam bem mais preparadas para talvez abrir o seu próprio negócio. Quem quer abrir uma empresa não tem uma plena visão do que significa isso e, muitas vezes, não se prepara para o fracasso”.

Pensando na importância de capacitar as pessoas para o empreendedorismo, o Sebrae em parceria com o Ministério da Educação, criou o PRONATEC Empreendedor, que apresenta-se como uma efetiva possibilidade para que professores e estudantes estabeleçam metas, definam estratégias e encontrem meios para alcançá-las.

O empreendedorismo pode ser aplicado em qualquer nível da vida escolar. Todos podem ser empreendedores se forem preparados para isso. E você, deseja que seu filho receba a educação empreendera? Você pode ficar atento a esta questão na hora de escolher a escola do seu filho. O Educa Mais Brasil oferece bolsas de estudo de até 50% para Educação Básica. Além de você economizar com a mensalidade escolar, você também vai poder oferecer uma educação completa e de melhor qualidade para seu filho. Não perca tempo. Acesse o site do Educa Mais, escolha a instituição de ensino mais próxima de você e faça a inscrição.

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.