Eduardo Bolsonaro defende 'uso da força' contra Maduro
Foto: Sérgio Lima/Poder 360

(ANSA) – O deputado Eduardo Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro, disse nesta sexta-feira (22) que, “de alguma maneira”, será necessário o “uso da força” para derrubar o regime de Nicolás Maduro na Venezuela.

A declaração foi dada ao jornal La Tercera, do Chile, em meio à visita oficial de Bolsonaro ao país andino. “Ninguém quer uma guerra, a guerra é ruim, se perde muitas vidas, há efeitos colaterais, mas Maduro não vai sair do poder de maneira pacífica”, afirmou Eduardo, que é presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara e figura influente na política externa do governo.

“De alguma maneira, em alguma medida, em algum momento, será necessário o uso da força, porque Maduro é um criminoso”, acrescentou. O deputado ainda repetiu as palavras do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de que “todas as opções estão na mesa” para solucionar a crise.

Durante reunião na Casa Branca, tanto Trump quanto Bolsonaro não descartaram a hipótese de uma ação militar contra Maduro, embora o presidente do Brasil tenha defendido levar a diplomacia até as últimas consequências.

A visita de Bolsonaro é motivo de polêmica no Chile, já que os presidentes da Câmara e do Senado, ambos de esquerda, decidiram boicotar um almoço oferecido pelo chefe de Estado do país, o conservador Sebastián Piñera. Também estão previstas para sexta e sábado manifestações contra o capitão reformado.

Assine nossa Newsletter e receba as principais notícias do Portal N10 em seu Whatsapp totalmente grátis. Clique no ícone do WhatsApp para ser incluído (não se esqueça de salvar nosso número na sua lista de contato!).

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.