Mundo

Donald Trump e Rússia se unem em ataques à Otan

Donald-Trump
Donald Trump (Foto: Michael Vadon / Wikimedia Commons CC BY-SA 4.0)

(ANSA) – Às vésperas de assumir a Casa Branca, o presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou que a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) é “obsoleta” e arrancou a concordância do governo da Rússia, que critica a expansão da aliança no leste europeu.

A declaração foi dada ao jornal dominical britânico “The Sunday Times” e voltou a levantar temores sobre um possível desmonte na Otan. Segundo o magnata republicano, a organização não está preparada para combater o “terrorismo islâmico”.

“A Otan é obsoleta, e seus membros se apoiam na América, não pagam aquilo que deveriam pagar”, disse Trump. Durante a campanha eleitoral nos EUA, o presidente eleito prometeu exigir mais investimentos dos outros países da aliança e afirmou que “não se sentiria obrigado a defender seus parceiros”, contrariando os tratados da entidade.

A perspectiva de uma mudança de postura de Washington em relação à Otan preocupa sobretudo às nações bálticas, especialmente após a anexação da Crimeia por Moscou e da guerra civil com separatistas pró-Rússia no leste da Ucrânia. Recentemente, a organização reforçou suas tropas na Letônia, ex-república soviética que, segundo um estudo do think tank norte-americano Rand Corporation, poderia ser conquistada em menos de 60 horas.

Por sua vez, o Kremlin não esconde a irritação pelo avanço da aliança na Europa Oriental, chegando cada vez mais perto de suas fronteiras. Além de já estar nos países bálticos, que fazem divisa com a Rússia, a organização corteja há anos a Ucrânia, em uma aproximação que está no centro da crise que levou à anexação da Crimeia.

A ex-península ucraniana fica na costa norte do Mar Negro, onde está instalada uma das mais importantes unidades militares da Marinha russa, a Frota do Mar Negro. “A Otan é verdadeiramente um anacronismo, estamos de acordo sobre isso. Há tempos exprimimos nossa visão sobre essa organização, que tem o confronto como objetivo”, afirmou nesta segunda-feira (16) o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov.

Já o ministro das Relações Exteriores da Alemanha, Frank-Walter Steinmeier, disse que as declarações de Trump causam “inquietação”. Ainda assim, o futuro presidente – ele assumirá o cargo em fevereiro – lembrou que a postura do magnata vai de encontro ao que pensa o próximo secretário de Defesa dos EUA, James Mattis.

Em sabatina no Senado na semana passada, Mattis garantiu que considera a Otan como “central” para a segurança norte-americana e destacou que a meta do mandatário da Rússia, Vladimir Putin, é “dividir” a aliança militar. “A Otan não é obsoleta, mas sim de grande importância para a Europa e para todos”, completou um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Alemanha.

Assine nossa Newsletter e receba as principais notícias do Portal N10 em seu Whatsapp totalmente grátis. Clique no ícone do WhatsApp para ser incluído (não se esqueça de salvar nosso número na sua lista de contato!). Fale conosco!

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.