Como estudar para concursos de tribunais

Provas cobram conhecimentos específicos e exigem atenção

Os tribunais desempenham uma função muito importante na justiça brasileira. Pela relevância e por realizarem diversos concursos, muitos candidatos se aventuram com o objetivo de conquistar aquela tão esperada vaga no serviço público. No entanto, é necessário seguir algumas recomendações para que o seu estudo seja efetivo e satisfatório.

Os tribunais compreendem um ramo muito específico do Poder Judiciário. Há cinco esferas: Estadual, Federal, Eleitoral, Militar e do Trabalho. Cada tribunal tem uma característica peculiar que o diferencia dos demais, e eles são separados por regiões e estados, conforme o seu campo de atuação. Portanto, atente-se às especificidades de cada órgão e os tipos de casos que ele pode julgar.

Foco

O escopo de matérias já é muito grande. Quando você começar a estudar para uma prova específica, mantenha o foco. Se está pensando, por exemplo, em prestar o Concurso TST, previsto para sair este ano, não mude seus esforços caso saia outro edital enquanto você estuda. Você pode até prestar outros na área de tribunais, mas tome cuidado para não misturar os assuntos e ficar sobrecarregado.

Atenção às matérias específicas e de conhecimentos gerais

Quando for prestar concurso para algum tribunal, estude a legislação específica. Se você quiser ingressar, por exemplo, na justiça federal ou estadual, deve focar nos conteúdos que versam sobre essas esferas; se for para a justiça do trabalho, deve valorizar o direito do trabalho e processo do trabalho, e assim por diante. É muito comum os concurseiros negligenciarem as matérias de conhecimentos gerais por causa do conteúdo jurídico. De fato, as matérias ligadas ao direito são extremamente importantes, mas é necessário dar uma boa atenção também aos conteúdos de Português, Informática e Raciocínio Lógico, porque são cobrados com frequência.

Estude por materiais específicos

Há diversos materiais específicos para cada tipo de concurso. Normalmente, o conteúdo já é dividido didaticamente para facilitar os estudos. Na internet, existem vários sites com essa finalidade. Apostilas, videoaulas, questões comentadas, tudo isso você pode consultar com poucos cliques e montar seu próprio cronograma. Vale também consultar livros teóricos, mas foque em materiais que já levam em conta a especificidade do concurso que você vai prestar.

Conheça a banca e leia os editais

O candidato deve conhecer a banca que vai organizar o concurso. Algumas das mais conhecidas são Fundação Carlos Chagas, FGV e Cespe. Muitas vezes, há repetição de algumas questões. Realizando as provas anteriores da banca organizadora, você pode se habituar com o estilo de prova, com as questões e com os assuntos mais cobrados. Também leia atentamente os editais, porque lá estarão todas as informações do certame, inclusive as matérias exigidas. Se você vai prestar mais de um tribunal, é possível estudar os editais e analisar as disciplinas comuns entre eles. Dessa forma, você também consegue direcionar melhor os estudos.

Faça muitos exercícios

A teoria é de grande relevância, mas talvez uma das coisas que mais conte para o sucesso nesse tipo de prova é a prática. Portanto, faça muitos exercícios sobre as matérias que o concurso vai cobrar. Para isso, faça uso de sites com questões e baixe provas anteriores (de preferência da banca organizadora). Com isso, com certeza você estará mais preparado quando o grande dia chegar.

você pode gostar também

Deixe um comentário

error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!