Ciência, Destaques

Cern anuncia descoberta de nova partícula subatômica

Imagem: Divulgação / Cern

Cientistas que trabalham na Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear (Cern) descobriram uma nova partícula da matéria, batizada de Xicc++. A descoberta foi anunciada nesta quinta-feira (6) durante a EPS Conference on High Energy Physics em Veneza, na Itália.

A partícula foi localizada graças ao Grande Colisor de Hádrons (LHC, na sigla em inglês), em uma missão chamada de LHCb, e era “perseguida” por cientistas há mais de uma década. Ela é composta por três quarks, o menor elemento conhecido em uma matéria, como prevê a teoria que serve de referência para a Física Moderna, o “Modelo Standard”, que foi criado em 1970.

De acordo com os cientistas, a partícula descoberta pertence à família de bárions – que compõem, basicamente, toda a matéria que existe e é conhecida. Os bárions são partículas comuns compostas por três quarks, os mais conhecidos sendo prótons e nêutrons. Mas existem seis tipos de quarks existentes, e teoricamente, muitas combinações potenciais diferentes podem formar outros tipos de bárions. No entanto, dois quarks presentes na descoberta de hoje são pesados e isso a difere dos bárions conhecidos que tem, em sua maioria, apenas uma partícula pesada.

“Encontrar um bárion com quark duplo pesado é de grande interesse porque vai fornecer uma ferramenta única para promover a cromodinâmica quântica [teoria dos quarks]. Essas partículas irão ajudar a melhorar o poder das previsões de nossas teorias”, disse Giovanni Passaleva, porta-voz da missão LHCb.

“É a primeira vez que se observa uma partícula do tipo: um bárion com dois quarks pesados. Observar uma partícula do tipo foi possível graças à grandíssima quantidade de dados que o LHC está produzindo. Isso permite atingir um objetivo que não é fácil, como conseguir reproduzir a matéria em todos os seus estados possíveis”, disse durante a coletiva a pesquisadora do Instituto Nacional de Física Nuclear (Infn) e da Universidade de Pádua, Donatella Lucchesi.

Os especialistas acreditam que essa nova descoberta poderá ajudar a estudar a “cola” que mantém a matéria unida bem como entender uma das quatro forças fundamentais da natureza: a força forte. As outras três forças identificadas pela Física moderna são a gravitacional, a eletrodinâmica e a força fraca.

Do Portal N10 com Agência ANSA

Assine nossa Newsletter e receba as principais notícias do Portal N10 em seu Whatsapp totalmente grátis. Clique no ícone do WhatsApp para ser incluído (não se esqueça de salvar nosso número na sua lista de contato!). Fale conosco!

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.