Carlos Arthur Nuzman renuncia presidência do Comitê Olímpico do Brasil

O presidente do Comitê Olímpico do Brasil (COB), Carlos Arthur Nuzman, renunciou ao cargo nesta quarta-feira (11). Seu mandato seria encerrado em 2020, porém, devido ao escândalo em que se envolveu, preferiu abdicar da função que estava desde 1995. Ele foi preso pela Polícia Federal no último dia 5, durante a operação Unfair Play – ou jogo sujo -, no Rio de Janeiro.

A renúncia foi anunciada pelos advogados de Nuzman durante Assembleia Geral Extraordinária, na sede do Comitê. Diante desse fato, a COB já começou a discutir quem será o substituto do ex-presidente.  De acordo com o estatuto da entidade, nesses casos, a vaga de presidente fica disponível ao vice, que é Paulo Wanderley, eleito na chapa de Nuzman.

Além da desistência da presidência, Nuzman também deixou a disposição o cargo de membro honorário da Assembleia Geral. Durante a leitura de sua renúncia, ele deixou claro que ele estava sendo acusado injustamente e que irá provar. “Venho (…) reiterar (…) a minha completa exoneração de qualquer responsabilidade pelos atos a mim injustamente imputados, os quais serão devidamente combatidos pelos meios legais adequados”.

Acusação

Segundos os investigadores, Nuzman e também Leonardo Gryner, braço-direito de Nuzman e ex-diretor do COB e do Comitê Rio 2016, foram os intermediadores do pagamento de propinas para que a cidade do Rio de Janeiro fosse escolhido a sede dos Jogos Olímpicos de 2016. Além disso, as investigações apontam que o ex-governador Sérgio Cabral está envolvido no esquema, que está preso desde novembro, do ano passado, e o empresário Arthur Soares, o “Rei Arthur”, ainda foragido.

Foi confirmada pela Procuradoria Federal Pública da Suíça que barras de ouro, que estavam sob posse de Nuzman foram apreendidas. As autoridades não revelaram a quantidade das barras apreendidas, mas, segundo o MPF, o ex-presidente escondeu 16 barras de ouro, de um quilo cada, e só declarou que estava com os itens à Receita Federal, depois de ter a casa investigada na primeira fase da operação.

você pode gostar também

Deixe um comentário

error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!