Turismo

Bonito: o paraíso brasileiro de ecoturismo no MS

Nascente Azul

Essa pequena e tranquila cidade sul-mato-grossense, de 17 mil habitantes, faz jus ao seu nome: tem uma riqueza natural impressionante e de tirar o fôlego de qualquer um. Neste mês, Bonito foi considerado o melhor destino de ecoturismo na 17ª edição do prêmio “O Melhor de Viagem e Turismo”, que avaliou 25 categorias com a ajuda de 33 especialistas, da redação da revista Viagem e Turismo e dos leitores da publicação. Além de ter paisagens cinematográficas, a cidade é reconhecida pela preocupação com a preservação ambiental.

Bonito fica a cerca de 280 quilômetros da capital Campo Grande e a 140 quilômetros do maior santuário ecológico do mundo, o Pantanal sul-mato-grossense. Além de poder vislumbrar uma das paisagens mais lindas que existe, a viagem permite ao turista se conectar com a natureza de uma forma íntima e vivenciar tudo o que ela pode proporcionar. Centenas de cachoeiras, rios de águas cristalinas, cavernas, grutas, trilhas, florestas e uma grande variedade de animais incluindo peixes coloridos e espécies selvagens compõem esse que é um dos lugares mais fascinantes e paradisíacos do Brasil.

O município fica localizado em uma região conhecida como Serra da Bodoquena, que abrange outras cidades como Jardim, Bodoquena, Miranda e Porto Murtinho. Nessa área está o Parque Nacional da Serra da Bodoquena, a única unidade de conservação de proteção integral federal do Mato Grosso do Sul. Tem 76 mil hectares de florestas e rios com águas cristalinas.

A região possui uma boa infraestrutura e passeios para todos os gostos. Bares, restaurantes e lojas de artesanato também fazem parte da composição urbana de Bonito. Se você quiser conforto, pode optar por hotéis de luxo, pousadas e pelos resorts; se quiser uma viagem econômica, também há albergues e hotéis econômicos.

Gosta de aventura? Então não deixe de fazer o rapel do Abismo Anhumas, que vai levar você para dentro da caverna por 72 metros. Bonito também tem passeios de arvorismo, cavalgada, mergulho de cilindro em rios e cavernas, passeio de bote e flutuação em águas cristalinas e incrivelmente azuladas. São cerca de 30 sítios e 40 atrações turísticas que mesclam a riqueza da fauna e da flora, águas límpidas, cavernas subaquáticas e uma imensidão de texturas, cores e sensações que a pacata cidade pode proporcionar.

Para quem mora em Natal, infelizmente não há voos diretos. Portanto, o turista terá que ir primeiro para Campo Grande e, de lá, ir por terra até esse paraíso natural. De acordo com a agência de viagens online ViajaNet, novembro é o mês mais econômico, com passagens a partir de R$ 978. Nos outros meses, o valor fica em torno de R$ 1.200.

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.