Em nova polêmica Jair Bolsonaro usa fake news contra imprensa

(ANSA) – O presidente Jair Bolsonaro cancelou nesta sexta-feira (3) a viagem que faria em maio para Nova York, nos Estados Unidos, para receber um prêmio da Câmara de Comércio Brasil-EUA.

Segundo o porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros, a decisão foi tomada em função “da resistência e dos ataques deliberados do prefeito de Nova York e da pressão de grupos de interesses sobre as instituições que organizam, patrocinam e acolhem” o evento.

“Ficou caracterizada a ideologização da atividade”, diz uma nota do porta-voz. Bolsonaro foi designado como “personalidade do ano” pela Câmara de Comércio, mas o evento que o homenagearia, previsto para 14 de maio, enfrentava boicotes em Nova York.

Pressionado até pelo prefeito Bill de Blasio, o Museu de História Natural da cidade desistiu de sediar a celebração, enquanto pelo menos três empresas – Delta, Bain & Company e Financial Times – cancelaram contratos de patrocínio.

De Blasio chegou a definir Bolsonaro como um “ser humano muito perigoso” por conta de seu “racismo evidente” e de sua “homofobia”. Além disso, um abaixo-assinado contra a visita do presidente a Nova York promovido pelo senador democrata Brad Holyman recebeu o apoio de mais de 60 mil pessoas.

Assine nossa Newsletter e receba as principais notícias do Portal N10 em seu Whatsapp totalmente grátis. Clique no ícone do WhatsApp para ser incluído (não se esqueça de salvar nosso número na sua lista de contato!).

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.