Bloqueio parcial do Sol pode deter mudança climática, diz cientista

Medida poderia parar o branqueamento dos recifes de coral e o aumento do número e intensidade dos furacões

Com consequências drásticas para todas as espécies que habitam a Terra, a mudança climática segue sendo assunto de alta prioridade para diversos estudiosos. De acordo com uma proposta do cientista James Crabbe, da Universidade de Bedfordshire, no Reino Unido, bloquear parcialmente a radiação solar que absorve nosso planeta, de modo que a Terra possa esfriar um pouco.

O cientista propôs liberar aerossóis de sulfato na estratosfera para bloquear os raios provenientes do espaço. Tal bloqueio que reduziria o albedo, ou seja, a quantidade de radiação absorvida do espaço. Atualmente, o albedo terrestre oscila entre 37 e 39%. As maiores quantidades de aerossóis de sulfato que foram liberados para a atmosfera até agora foram causadas por erupções vulcânicas .

Para Crabbe, esta medida poderia fazer com que alguns dos piores efeitos das mudanças climáticas começassem a parar, entre os quais o branqueamento dos recifes de coral e o aumento do número e intensidade dos furacões.

O branqueamento de corais é causado pelo aumento da temperatura média nos oceanos, algo que os seres humanos não podem perceber completamente, mas que afeta fortemente a fauna marinha. As mudanças de temperatura produzem estresse nos recifes, fazendo com que os protozoários que dão a sua pigmentação sejam expulsos ou morram.

O cientista afirmou ter comprovado “de forma bastante convincente que, ao injetar dióxido de enxofre na atmosfera, as temperaturas da superfície do mar diminuiriam significativamente até 2069”.

A proposta de Crabbe foi recebida com uma variedade de reações na comunidade científica. Para quase todos os cientistas, a realização deste plano é perigosa , mas alguns dizem que, de qualquer forma, não tomar medidas é como assinar o certificado de óbito de nosso planeta.

Do Portal N10 com Vix

você pode gostar também

Deixe um comentário

error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!