Auxílio emergencial no valor de R$ 300 começa ser pago na próxima semana

setembro 8, 2020 0 Por Rafael Nicácio
Auxílio emergencial no valor de R$ 300 começa ser pago na próxima semana

A 6ª parcela do auxílio emergencial, no valor de R$ 300, começa a ser paga no dia 17 de setembro. Os primeiros a receber serão os beneficiários do programa Bolsa Família, seguindo o calendário divulgado no começo de 2020. Para os demais beneficiários do auxílio emergencial, o calendário será divulgado nos próximos dias.

Na primeira remessa, recebem os beneficiários do Bolsa família com o Número de Identificação Social (NIS) de final 1. No dia seguinte, os de final 2 — e assim por diante.

O recebimento do auxílio emergencial por esse público é feito da mesma forma que o benefício regular do Bolsa Família, utilizando o cartão nos canais de autoatendimento, unidades lotéricas e correspondentes Caixa Aqui ou por crédito na conta Caixa Fácil.

Confira o calendário logo abaixo:

  • 17 de setembro – NIS de final 1
  • 18 de setembro – NIS de final 2
  • 21 de setembro – NIS de final 3
  • 22 de setembro – NIS de final 4
  • 23 de setembro – NIS de final 5
  • 24 de setembro – NIS de final 6
  • 25 de setembro – NIS de final 7
  • 28 de setembro – NIS de final 8
  • 29 de setembro – NIS de final 9
  • 30 de setembro – NIS de final 0

Prorrogação do auxílio emergencial

No dia 3 de setembro, o governo publicou uma Medida Provisória que prorrogou o pagamento do auxílio emergencial até o final do ano. Entretanto, o valor do auxílio foi reduzido de 600 para R$ 300.

Os brasileiros que se enquadrarem nos novos critérios do auxílio emergencial recebem o benefício de 300 reais automaticamente, logo após o pagamento da 5ª parcela de R$ 600. Não é necessário nenhum recadastramento. A medida vai evitar que as pessoas que já estavam recebendo o benefício fiquem desassistidas em meio à pandemia.

Serão pagas até quatro parcelas do novo valor. Contudo, o benefício acaba em dezembro deste ano, ou seja, quem começou a receber o auxílio em abril, terá direito às quatro parcelas. Quem passou a receber a partir de julho, por exemplo, terá direito a apenas uma parcela do novo benefício, que será paga no mês de dezembro.

O governo endureceu algumas regras para o recebimento do auxílio. Quem já recebia o benefício não precisa fazer um novo cadastro para receber as novas parcelas, mas sua condição pode ser reavaliada. O governo também não vai abrir inscrições para novos beneficiários.

Dentre as mudanças que podem gerar reavaliação de beneficiários, quem conseguiu um emprego formal nos últimos meses, enquanto recebia as primeiras parcelas do auxílio, não poderá solicitar os novos pagamentos. O mesmo vale para aposentados. Também foram retirados da lista residentes no exterior.

O governo afirma ainda que vai verificar mensalmente a situação empregatícia dos beneficiários e cancelar o auxílio se necessário, o que foi uma solicitação do Tribunal de Contas da União (TCU).