Árabe pede divórcio após ver o rosto da mulher pela primeira vez

Árabe pede divórcio após ver o rosto da mulher pela primeira vez

Árabe pede divórcio após ver o rosto da mulher pela primeira vez

Romário Nicácio novembro 17, 2014 Mundo

Um noivo árabe se divorciou de sua esposa na noite de núpcias, depois de ver seu rosto pela primeira vez quando o fotógrafo pediu para eles posarem para as fotos.  O casal, da cidade de Medina, na Arábia ocidental, havia concordado em se casar, mesmo um não tendo visto o rosto do outro, um costume popular em alguns países do Oriente Médio. As informações são do Daily Mail.

Mas quando a noiva tirou o véu e sorriu para a câmera, seu novo marido saltou para trás com ar de desgosto e pediu o divórcio. De acordo com o jornal local Okaz, a noiva imediatamente entrou em um ataque de lágrimas enquanto os convidados do casamento, em pânico, entraram em cena para tentar resolver a situação. Mas seus esforços foram em vão.

Quando a noiva tirou o véu e sorriu para a câmera, seu novo marido saltou para trás com ar de desgosto e disse: "Você não é o que eu tinha imaginado. Lamento, mas eu divorcio de você". Foto: Daily Mail/Reprodução

Quando a noiva tirou o véu e sorriu para a câmera, seu novo marido saltou para trás com ar de desgosto e disse: “Você não é o que eu tinha imaginado. Lamento, mas eu divorcio de você”. Foto: Daily Mail/Reprodução

O noivo disse que não tinha sido capaz de ver o rosto de sua noiva antes do casamento”, relatou o jornal Okaz. “Quando ele se divorciou dela, a noiva entrou em colapso e o casamento se transformou em uma noite de lágrimas.”

A notícia enfureceu os internautas. “Ele lhe causou grande dor através de sua atitude irresponsável, e ele merece sofrer”, disse um usuário de uma rede social.  “Ele deve compreender que a beleza está na pessoa, e não no rosto”, completou. Outro internauta relatou que “Infelizmente, muitos jovens de hoje estão interessados ​​apenas na aparência e ignoram os valores morais”.  Outra pessoa desejou “que Deus dê a ela um marido melhor que aprecie ela por quem ela é”.

Outros artigos