Economia

Após reajustes, Brasil terá a 3ª energia mais cara do mundo

O aumento do preço da energia elétrica, que poderá ser de 40% neste ano, deve colocar o Brasil como o terceiro país com o custo mais alto entre um grupo de 27 países industrializados. O país encerrou 2014 na oitava posição do ranking, de acordo com levantamento da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan).

No fim do ano de 2014, o custo médio do MWh era de R$ 342,7. A entidade previa uma alta de 17% para 2015 mais o custo das bandeiras tarifárias, o que elevaria o valor a R$ 420,2. Com a decisão de que o Tesouro não vai mais bancar a Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), o novo valor deve chegar a R$ 479,8, atrás apenas dos valores cobrados na Índia e na Itália. Com isso, é inevitável a indústria repassar o aumento da energia para o consumidor final.

Esse aumento de até 40% tem uma causa de fatores, como o aumento do custo de geração causado pela seca – e que levou à adoção das bandeiras tarifárias – até o pagamento de financiamentos feitos nos últimos anos e o fim do subsídio do governo à CDE.

Preocupante

Depois da entrada do sistema de bandeiras tarifárias autorizado pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) no início de janeiro, o custo médio da energia elétrica para a indústria brasileira subiu de R$ 360,85 por MWh para R$ 402,26 por MWh. O atual custo médio já inclui o reajuste de 0,9% da distribuidora Eletropaulo (SP), após autorização judicial referente a sua revisão tarifária de julho de 2014.

Quer receber as principais notícias do Portal N10 no seu WhatsApp? Clique aqui e entre no nosso grupo oficial. Para receber no Telegram, clique aqui

Siga o Portal N10 no Google News para acompanhar nossas notícias. Clique na imagem abaixo!

Romário Nicácio

Administrador de Redes. Co-fundador do Portal N10 e do N10 Entretenimento. Redator de sites desde 2009, passando pelo Notícias da TV Brasileira (NTB), Blog Psafe e vários outros de temas variados. E-mail: romario@oportaln10.com.br

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Olá pessoal! O acesso ao nosso site é gratuito, porém precisamos da publicidade aqui presente para mantermos o projeto online. Por gentileza, considere desativar o adblock ou adicionar nosso site em sua white-list e recarregue a página.