Mundo

Após morder um cão no pescoço, homem entra para lista de procurado dos EUA

Mais um caso envolvendo mordida e um cão foi registrado nos EUA, mas, dessa vez, o cão foi a vítima. Um homem mordeu um cão policial no pescoço e acabou sendo preso.

Erasmo Guadalupe. Foto: Salt Lake Country Jail/ Divulgação
Erasmo Guadalupe. Foto: Salt Lake Country Jail/ Divulgação

Erasmo Guadalupe, de 27 anos de idade, mordeu o pescoço de um cão policial, isso ocorreu na cidade de Cotosco, no estado de Utah, Estados Unidos. Ele foi preso e indiciada por essa atitude totalmente deplorável, ridícula e inaceitável contra o cachorro. Mas como a justiça americana tem algumas “brechas” o homem passou apenas um curto período de tempo preso e acabou sendo solto, tendo apenas que comparecer às audiências no tribunal.

Logo na primeira audiência o homem não compareceu ao tribunal, e por este motivo se tornou mais um da lista de procurados da polícia norte-americana. Erasmo, que quando foi detido e agrediu o cão policial, só conseguiu ser imobilizado após o uso por três vezes de uma arma de choque.

Quer receber as principais notícias do Portal N10 no seu WhatsApp? Clique aqui e entre no nosso grupo oficial. Para receber no Telegram, clique aqui

Siga o Portal N10 no Google News para acompanhar nossas notícias. Clique na imagem abaixo!

Romário Nicácio

Administrador de Redes. Co-fundador do Portal N10 e do N10 Entretenimento. Redator de sites desde 2009, passando pelo Notícias da TV Brasileira (NTB), Blog Psafe e vários outros de temas variados. E-mail: romario@oportaln10.com.br

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Olá pessoal! O acesso ao nosso site é gratuito, porém precisamos da publicidade aqui presente para mantermos o projeto online. Por gentileza, considere desativar o adblock ou adicionar nosso site em sua white-list e recarregue a página.