Portal N10

Após chuvas no RN, reservatórios ganham sobrevida

O nível dos reservatórios do RN teve mais uma melhora. É o que aponta relatório divulgado nesta segunda-feira (13) pelo Instituto de Gestão das Águas do Rio Grande do Norte (Igarn). Segundo o órgão, que monitora 47 reservatórios com capacidade superior a 5 milhões de metros cúbicos, os reservatórios secos ou em volume morto – que no começo do mês representavam 69% do total – baixou mais 2% desde última análise e agora são 57%, o que significa uma redução de 12% por causa das chuvas que vêm caindo no estado nas últimas semanas. Somente neste final de semana, choveu em 87 municípios do estado.

Apesar da nova melhora, o Governo do RN anunciou que vai decretar situação de emergência por causa da seca pelo 4º ano consecutivo. Com mais de 5 anos de chuvas abaixo da média, este é o período de estiagem mais severo da história do estado. Dos 167 municípios potiguares, 153 sofrem com os efeitos da seca.

Atualmente, 76 cidades possuem algum tipo de rodízio de abastecimento e outros 18 municípios estão em colapso hídrico – que é quando a companhia que fornece água admite que não tem condições de manter o fornecimento e a população passa a ser abastecida por meio de caminhões-pipa.

Relatório

O relatório aponta que o número de mananciais secos reduziu de 13 para 12, 25% dos reservatórios monitorados pelo Igarn. O açude Apanha Peixe, em Caraúbas, que estava seco, agora está em volume morto. Já o reservatório Santo Antônio, também de Caraúbas, teve uma pequena melhora no seu nível, suficiente para sair da situação de volume morto, embora esteja com apenas 10% da sua capacidade.

No Seridó, a situação de alguns reservatórios continua preocupante. Açudes como o Itans e Marechal Dutra, conhecido como Gargalheiras, continuam com menos de 2% de suas capacidades.

Situação das lagoas

A lagoa de Extremoz está com 5,567 milhões de metros cúbicos, 50,52% do seu volume máximo, reflexo das chuvas e do sistema de rodízio implantado na região norte de Natal. A lagoa do Bomfim que atende à adutora Monsenhor Expedito, está com 50,93% do seu volume. Responsável por parte do abastecimento da zona sul da capital, a lagoa do Jiqui atualmente está cheia com 100% do seu volume.

O Igarn alerta, entretanto, que é necessário a população continuar economizando água, pois mesmo com as recargas, as reservas hídricas ainda continuam baixas. O racionamento ainda permanece e a economia de água é de grande importância para a manutenção do funcionamento dos sistemas de abastecimento as cidades do Estado.

You might also like

Leave A Reply

Your email address will not be published.