Ambev 4T19: volume total no Brasil cresce 5,1% e lucro aumenta 8,5%

fevereiro 27, 2020 0 Por Rafael Nicácio
Ambev 4T19: volume total no Brasil cresce 5,1% e lucro aumenta 8,5%

O ano de 2019 foi marcado por inovações e lançamentos da Ambev – que ajudaram a companhia a crescer seu volume de vendas no Brasil em 5,1% e o lucro líquido ajustado, em 8,5%. Mantendo sua estratégia de criar e manter mais completo portfólio de bebidas em seus diferentes mercados de atuação, a Ambev fez em 2019 o maior lançamento de sua história: Skol Puro Malte. A Ambev lançou também a Colorado Ribeirão Lager, que se tornou a maior cerveja artesanal do país. A Skol Beats GT, bebida mista lançada em 2019, foi mais um exemplo de inovação que rapidamente caiu no gosto do consumidor.

No ano, o volume de cerveja vendido no Brasil cresceu 3,2%, alcançando 80,3 milhões de hectolitros. Incluindo não alcoólicos, esse índice cresceu 5,1%, chegando aos 106,8 milhões de hectolitros. A receita líquida da operação brasileira no ano somou R$ 28,7 bilhões e cresceu 7,1%. Já as vendas de bebidas não alcoólicas continuam a subir dois dígitos no Brasil, com aumento de 11,3% no volume e 16,1% na receita líquida em 2019.

Nos três últimos meses de 2019, o lucro líquido ajustado da Ambev cresceu 24,4% na comparação ao mesmo período do ano anterior. A receita líquida consolidada do trimestre atingiu R$ 15,9 bilhões, um crescimento de 5,7%. O EBITDA somou R$ 6,9 bilhões no período.

No ano, as marcas premium do portfólio (Stella Artois, Budweiser, Corona e Becks) cresceram dois dígitos, desempenho que faz da Ambev a líder absoluta do segmento no País. No segmento value, as marcas regionais Magnífica, Nossa e Legítima continuaram ganhando participação de mercado ao mesmo tempo em que impulsionam as economias dos estados onde são produzidas.

“Estamos acelerando nosso ritmo de inovação com projetos-piloto ágeis que nos ajudam a entender o desejo dos consumidores e entregar os produtos certos para eles”, afirma Fernando Tennenbaum, vice-presidente de Finanças e Relações com Investidores. “Os resultados obtidos mostram que essa estratégia está dando certo.”

Em 2019, a Ambev aumentou 42% os investimentos, totalizando R$ 5 bilhões – o maior montante desde 2015. E os projetos para atender cada vez melhor e mais rápido ao mercado continuam em ritmo acelerado. Hoje, mais de 200 startups compõem o ecossistema de inovação da empresa. Eles se complementam ao time formado por cerca de mil desenvolvedores e desenvolvedoras de tecnologia. Esses profissionais criam iniciativas que estão ajudando a transformar o modelo de negócios da Ambev. Um exemplo: o canal de vendas online da empresa já responde por 10% das vendas para bares e restaurantes.

A companhia também cresceu em seus mercados internacionais. O volume vendido na região CAC (América Central e Caribe) aumentou 5,3% no ano, enquanto seu EBITDA anual atingiu R$ 3 bilhões – um aumento de 22% na comparação com 2018. Já a zona LAS (Latin America South) teve queda de 3,5% no volume de vendas e cresceu o EBITDA em 12,3%.

“Seguimos acreditando em nosso portfólio, que vem recebendo investimentos e abrindo espaço para inovações. Nossa capacidade operacional única no mercado nos permite ampliar a nossa atuação em diferentes segmentos. Mantendo o consumidor no foco e os investimentos em longo prazo, vamos continuar acelerando o nosso crescimento”, afirma Tennenbaum.

Consolidado (18 países onde a Ambev opera)

Resultado 4° tri 2019 vs. 4° tri 2018

A receita líquida consolidada cresceu 5,7%, ficando em R$ 15,9 bilhões, enquanto o volume de vendas registrou alta de 3,4%, chegando a 47,3 milhões de hectolitros, com crescimento de 2,2% na receita por hectolitro.

Brasil – Ambev

Resultado 4° tri 2019 vs. 4° tri 2018

A receita líquida teve alta de 2,8% no 4º trimestre de 2019 na comparação anual, chegando a R$ 8,9 bilhões. O volume total de vendas (cerveja + não alcoólicos) cresceu em 4,7% para 31,4 milhões de hectolitros, com leve queda de 1,8% na receita por hectolitro. Em cerveja, o volume de vendas aumentou em 1,4% para 23,6 milhões de hectolitros. A receita líquida da venda de cerveja cresceu 1,2% e atingiu R$ 7,6 bilhões, e a receita por hectolitro decresceu ligeiramente em 0,2%. No segmento de bebidas não alcoólicas, o volume de venda cresceu 16% no trimestre, com alta de 13% na receita líquida.