Álvaro Dias ameaça ‘fechar tudo’ se população não respeitar isolamento

julho 20, 2020 0 Por Rafael Nicácio
Álvaro Dias ameaça ‘fechar tudo’ se população não respeitar isolamento

O prefeito de Natal, Álvaro Dias, utilizou sua conta oficial no Instagram para se manifestar sobre as aglomerações registradas nas praias do Forte e de Ponta Negra no último domingo (19). O gestor aproveitou para informar que vai aumentar a fiscalização nas praias da capital, bem como nos centros comerciais.

“Assistimos, neste final de semana, episódios inadmissíveis e inaceitáveis acontecerem. Nós vimos as praias urbanas superlotadas sem nenhuma proteção, sem máscaras, sem manter o distanciamento social, aglomerando, possibilitando a contaminação e a disseminação do coronavírus. É preciso que todos entendam que nós estamos tomando todas as medidas possíveis, mas nada disso vai adiantar, nada disso vai servir, nada disso vai pôr fim ao coronavírus se a população não entender que o Poder Público está fazendo a sua parte, mas ela também tem que fazer a sua parte”, disse o prefeito.

Álvaro Dias ainda chamou atenção para a necessidade de manter os protocolos sanitários para conter a contaminação do novo coronavírus, como higienização das mãos, uso de máscaras, álcool geral e isolamento social, evitando sair de casa. “Tudo isso é preciso para se somar às ações do poder público para combater e acabar o coronavírus. É preciso evitar aglomerações e usar a máscara – este é um dos meios mais importantes para se prevenir e evitar a contaminação por esse vírus tão nocivo e tão nefasto”, destacou.

O prefeito garantiu que vai procurar o governo do estado para ampliar a fiscalização em Natal.

“Vou imediatamente mandar um ofício para a governadora do estado (Fátima Bezerra) disponibilizando a Guarda Municipal para que, em conjunto com a Polícia Civil e a Polícia Militar, possamos fazer um controle rigoroso, restritivo, nas praias, no Centro da cidade, onde está liberada a circulação de pessoas, para exigir que todos utilizem máscaras e para que não exista aglomeração”, declarou.

E ainda alertou: “Se houver necessidade, vamos reprimir com a fiscalização intensa, ou então vamos ter que retroceder; voltar a fechar tudo, manter o isolamento social com rigor. É preciso que todos entendam isso. Vamos fazer cada um a sua parte, porque assim nós vamos conseguir vencer o coronavírus, caso contrário precisaremos encarar um retrocesso”.

Mais cedo, durante coletiva de imprensa, o vice-governador Antenor Roberto também se manifestou sobre o episódio. “Estamos tomados por indignação. Todo o esforço construído em sociedade para alcançarmos o platô da pandemia pode ser invalidado pelo comportamento social deste final de semana com as aglomerações. Nos impressiona a falta de empatia, ou seja, a capacidade de se colocar no lugar do outro”.