Política

Alegando “foro íntimo”, advogado criminalista renuncia defesa de Maurício Fanini

Foto: Reprodução/Internet

Com a justificativa de que é “exclusivamente por motivo de foro íntimo”, o advogado criminalista René Dotti e toda sua equipe, renunciaram, nesta sexta-feira (15), à defesa do ex-diretor da Secretaria de Educação do Paraná (Seed) Maurício Fanini, réu em processo que investiga fraudes na construção e reforma de escolas do estado e tramita na 9ª Vara Criminal de Curitiba, liderada pela Operação Quadro Negro.

De acordo com informações do Ministério Público, o ex-diretor foi o principal beneficiário do dinheiro, recebendo, sozinho, R$ 3 milhões que deveriam ir para as obras. O prejuízo ao cofre público é estimado em R$ 20 milhões.

Operação Quadro Negro

A operação investiga autoridades governamentais paranaenses, dentre os quais deputados estaduais e o chefe da Casa Civil Valdir Rossoni (PSDB). Devido ao desfalque do cofre, o Ministério Público requereu, no mês passado, indenização por danos morais na ordem de R$ 41 milhões visando o ressarcimento do erário.

Segundo as investigações, a fraude contou com a ajuda de Fanini, que se dizia amigo pessoal do governador Beto Richa (PSDB). A equipe chefiada por ele era responsável por produzir relatórios sobre o andamento das obras contratadas junto à construtora Valor.

Os técnicos preparavam documentos falsificados, indicando que as obras estavam em andamento avançado, quando na verdade seguiam a passos bem mais lentos. Durante delação premiada, Eduardo Lopes de Souza, dono da construtora Valor, afirmou que Fanini mandava fazer as medições falsas porque não poderia faltar dinheiro para a campanha de Richa.

A partir de hoje, Fanini dispõe de mais 10 dias para nomear novos advogados no processo.

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.