Destaques, Saúde

Adolescentes estão entre principais transmissores de meningite

Adolescentes estão entre principais transmissores de meningite

Com o potencial de matar em apenas 24 horas [i], a meningite pode ser adquirida por pessoas de qualquer idade. No entanto, apesar das crianças menores de cinco anos apresentarem maior incidência, é no período da adolescência que a doença meningocócica tem um segundo pico de ocorrências com aumento da letalidade. É por isso que, tão importante quanto vacinar os pequenos contra a enfermidade, é a vacinação nesta fase juvenil da vida.

Os adolescentes são portadores assintomáticos da bactéria Neisseria meningitidis, principal causadora da doença. Ou seja, eles podem ser infectados, mas não significa que apresentarão algum sintoma, tornando-se, assim, transmissores em potencial. A transmissão desta bactéria se dá de pessoa a pessoa, por via respiratória. E os adolescentes apresentam diversos comportamentos de risco, como o hábito de frequentar lugares com grandes aglomerações de pessoas (festas, baladas), o fumo ou o compartilhamento de copos, que facilitam essa transmissão.

Estudos [ii] mostram, por exemplo, que os calouros das universidades e os cadetes militares, especialmente no primeiro ano, apresentam maior risco de contrair a infecção. Essas publicações ressaltam que mais de 20% dos jovens podem ser portadores assintomáticos da bactéria, número que pode ultrapassar 70% nas situações em que essas pessoas vivem em ambientes fechados.

A maneira mais eficaz de prevenir a doença é por meio da imunização. A vacina reduz a taxa de portadores, e, consequentemente, a transmissão da bactéria na comunidade, evitando surtos e epidemias. Esse efeito, que é conhecido como “proteção de rebanho”, foi observado primeiro em vacinas contra outras bactérias, como Hib e pneumococo, mas depois foi confirmado contra os sorogrupos C e A.

Nos Estados Unidos, a introdução de uma nova vacina no calendário de rotina para adolescentes, em 2005, reduziu significativamente a incidência de doença meningocócica contra os sorogrupos mais frequentes no país (A, C e Y).

Existem diversos tipos de vacina contra a doença meningocócica, mas é preciso respeitar a faixa etária para as quais elas são indicadas, assim como o número de doses. No Brasil, a vacina contra o meningococo C está indicada no calendário de rotina aos 3, 5 e 15 meses de idade, desde 2010 e também para adolescentes de 12 e 13 anos.

[i] https://www.thelancet.com/pdfs/journals/lancet/PIIS0140-6736(06)68607-8.pdf

[ii] http://pediatrics.aappublications.org/content/106/6/1500

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.