Home Notícias Economia Valor da cesta básica aumenta em metade das capitais pesquisadas em outubro

Valor da cesta básica aumenta em metade das capitais pesquisadas em outubro

Valor da cesta básica aumenta em metade das capitais pesquisadas em outubro
Foto: IDEME
0

O valor da cesta básica aumentou em outubro em metade das capitais pesquisadas pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). As maiores altas ocorreram em Brasília (2,10%), Natal (0,97%) e Aracaju (0,93%). As quedas mais expressivas foram apuradas nas cidades de Curitiba (-1,85%), Porto Alegre (-1,27%) e Florianópolis (-1,21%).

A capital com maior custo da cesta básica foi São Paulo (R$ 382,13), seguida de Porto Alegre (R$ 380,80), Florianópolis (R$ 378,45) e do Rio de Janeiro (R$ 359,66). Os menores valores médios foram observados em Aracaju (R$ 282,87), Natal (R$ 285,47) e Recife (R$ 297,78).

No acumulado do ano, a cesta básica ficou mais cara nas 18 capitais. Os maiores aumentos foram verificados em Aracaju (15,13%), Salvador (11,21%) e Curitiba (10,79%). As menores variações ocorreram em Goiânia (3,16%) e no Recife (3,98%). No acumulado de 12 meses, entre novembro de 2014 e outubro de 2015, as 18 cidades também apresentaram alta no preço da cesta. As variações ficaram entre 6,02%, no Recife, e 21,50%, em Aracaju.

Levando em consideração a cesta mais cara, a de São Paulo, e considerando que o salário mínimo deve ser suficiente para suprir as despesas de um trabalhador e sua família com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência, o Dieese estima que o salário mínimo deveria ser de R$ 3.210,28, ou 4,07 vezes o mínimo atual de R$ 788.

O trabalhador que recebe salário mínimo comprometeu, em outubro deste ano, 45,75% dos seus vencimentos para comprar os produtos da cesta. Em outubro de 2014, o comprometimento era de 45%.

Da EBC

Romário Nicácio Administrador de Redes. Redator e co-fundador do Portal N10. Redator de sites desde 2009.
error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!