Substituir aparelhos antigos ajuda a economizar energia

Trocar eletrodomésticos antigos por novos pode resultar em até 65% de redução no consumo de energia

Inovações tecnológicas são verdadeiras aliadas para facilitar as nossas vidas em diferentes momentos do dia. Um celular antigo, por exemplo, que possuía funcionalidades básicas como ligação e envio de mensagens de texto e era até mesmo mais pesado, deu lugar para modelos compactos e sofisticados, com inúmeras funções e aplicativos.

Mas os avanços da tecnologia vão muito além da estética e do entretenimento para o consumidor. Afinal, um dos grandes desafios das indústrias é o desenvolvimento de peças que gastem menos energia elétrica e que tenham alto desempenho para atender às necessidades de seu público.

Por isso, quem deseja economizar na conta de luz deve levar em conta o desempenho dos aparelhos eletrônicos utilizados em casa e, assim, encontrar um equilíbrio entre o consumo de energia e a funcionalidade de cada item.

Eletrodomésticos antigos aumentam a conta de luz

Muita gente não abre mão daquela geladeira que, embora seja antiga, está em perfeitas condições de uso. No entanto, é importante ter em mente que eletrodomésticos de refrigeração antigos consomem mais energia e têm um menor rendimento. Uma campanha realizada pela Proteste, no ano de 2016, demonstra uma simulação que certifica uma redução de 65% na conta de luz após a troca da geladeira antiga por uma nova.

A mesma situação acontece com a substituição do ar-condicionado antigo por um modelo novo, e esse aparelho já foi considerado um verdadeiro vilão dos gastos em energia elétrica. No entanto, a cada ano surgem inovações no mercado para equipamentos de refrigeração eficientes e econômicos.Empresas especializadas em ar-condicionado, como a STR Ar, têm oferecido ao público equipamentos ecologicamente corretos e com o consumo de energia equilibrado. Os refrigeradores do tipo split com tecnologia inverter são boas opções para ambientes residenciais. Isso porque o sistema inverter funciona automaticamente de acordo com a necessidade de refrigeração. A novidade desse mercado é também o uso do fluido refrigerador R410-A, que é ecológico, ou seja, menos nocivo à camada de ozônio.

Por fim, mesmo considerando o custo de comprar um eletrodoméstico novo, vale também colocar no papel que, em longo prazo, a economia com o consumo de energia tende a ser maior do que o valor de investimento no produto.

você pode gostar também

error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!