Home Notícias Brasil RN Servidores dos Hospitais Universitários do RN entrarão em greve

Servidores dos Hospitais Universitários do RN entrarão em greve

Servidores dos Hospitais Universitários do RN entrarão em greve
0

Os servidores da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH) lotados nos Hospitais Universitários do Rio Grande do Norte – Hospital Universitário Onofre Lopes (HUOL), Maternidade Escola Januário Cicco (MEJC) e Hospital Universitário Ana Bezerra (HUAB) – decidiram, em assembleia, deflagrar greve a partir da próxima quarta-feira (20).

Alguns serviços serão suspensos durante a greve, sem previsão da normalidade dos atendimentos. Já os servidores que são vinculados à Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) continuarão trabalhando normalmente.

De acordo com o Sindicato Estadual dos Trabalhadores de Empresas Públicas de Serviços Hospitalares do RN (Sindserh), a greve é reflexo do atraso nas negociações com a empresa, após 7 meses de tratativas. Ainda segundo o sindicato, a EBSERH ofereceu reajuste salarial abaixo da inflação, redução de 12 para 5 dias no direito ao acompanhamento de dependentes legais a consultas médicas, se recusou a conceder aos empregados públicos o direito a titulação, previdência complementar e jornada de trabalho em escala 12×36 horas diurna durante a semana.

Ficou estabelecido que os atendimentos de urgência estarão garantidos a população. Confira o que diz a nota enviada pelo sindicato:

“Além de todos os problemas nas negociações direta com a empresa, os Gestores dos Hospitais Universitários estão submetendo a classe trabalhadora a um ambiente hostil, na qual não respeitam as conquistas dos acordos coletivos anteriores e a carga horária semanal de trabalho, tendo também um alto índice de assedio moral e discriminação entre Empregados Públicos (celetistas) e Servidores (RJU), onde para os celetistas a gestão nega declarações de trabalho, impedindo que esses empregados possam dar continuidade aos estudos (graduação, mestrado e doutorado), além de vários favorecimentos a servidores como escala 12×36 e algumas vezes plantões de 24 horas seguidas, folgas aos finais de semana, folgas nos pontos facultativos e feriados, livre escolha ao local para exercerem suas atividades.

Solicitamos a compreensão da sociedade para esse momento delicado, esses trabalhadores que desenvolvem suas atividades curando e salvando vidas estão adoecendo nos seus locais de trabalho. É necessário que os trabalhadores estejam sadios para que possam prestar um atendimento de excelência a saúde da população, mas a verdade é que o próprio ambiente de trabalho está acarretando patologias físicas e psicológicas para aqueles que tem por obrigação cuidar.

Os empregados da EBSERH lamentam os transtornos que poderão ser causados, mas a greve deflagrada nacionalmente é um grito de socorro para que as autoridades possam olhar com mais respeito e dignidade para essa classe trabalhadora que se doa diariamente para oferecer saúde, mesmo com falta de estrutura, equipamentos e insumos.

Estados que decretaram greve: Rio Grande do Norte, Minas Gerais, Distrito Federal, Bahia, Piauí, Mato Groso do Sul, Pernambuco, Ceará, Maranhão e Rio Grande do Sul. Estados que ainda irão votar: Paraíba, Espirito Santo, Alagoas e Mato Grosso.

Gostaríamos de chamar atenção para o fato de que a maior parte dos problemas dos trabalhadores da EBSERH do RN,estão diretamente associados a gestão local, haja vista que as chefias são na grande maioria, formados por Servidores da UFRN cedidos a EBSERH.”

Rafael Nicácio Editor e repórter do Portal N10. Já trabalhou na Assecom (Assessoria de Comunicação do Governo do RN) e na Ascom (Assessoria de Comunicação da UFRN).
error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!