Home Notícias Mundo ‘Sede de poder e vaidade sujam a Igreja’, acusa Papa

‘Sede de poder e vaidade sujam a Igreja’, acusa Papa

Publicidade

‘Sede de poder e vaidade sujam a Igreja’, acusa Papa
Foto: Reprodução / Daily Mail
0
Publicidade

(ANSA) – O papa Francisco disse nesta terça-feira (17) que a inveja, o ciúmes e a briga pelo poder sujam a Igreja Católica, ao discursar durante a missa diária na Casa de Santa Marta, no Vaticano. Citando trechos do Evangelho, o Pontífice admitiu que o problema social de “falar mal uns dos outros” atinge também a Igreja Católica e que este fato não é novidade, sendo constatado desde a época dos apóstolos.

“Quem é o maior? Quem comanda? As ambições. Em cada comunidade, em cada paróquia ou instituição, sempre existe essa vontade de crescer, de subir, de ter poder”, afirmou Francisco. De acordo com o Papa, a “vaidade” e a “vontade de ter poder” fazem as pessoas não economizarem métodos para conquistar o que desejam. “Quando vem essa vontade mundana de poder, e não de servir, mas de ser servido, não se economizam métodos: fofocas, sujeira com as outras pessoas”.

“A inveja e o ciúmes constroem esta estrada e destroem tudo. Todos nós sabemos disso. Essas coisas acontecem todos os dias em todas as instituições da Igreja: nas paróquias, nos colégios, nos arcebispados.. em tudo”, confessou Francisco. “Aconteceu com os apóstolos, com a mão de João. É uma história que acontece todos os dias na Igreja e em todas as comunidades”.

“Quando os grandes santos diziam se sentir pecadores, era porque tinham entendido este espírito mundano, de riqueza, de vaidade e orgulho. Nenhum de nós pode dizer que é santo e puro'”. Desde que assumiu a liderança da Igreja Católica, em março de 2013, o Papa faz críticas às divergências internas no Vaticano.

Em maio daquele ano, Francisco disse que as fofocas destroem a Igreja. “Quantas fofocas na Igreja! Quanto falamos, nós, os cristãos! A fofoca nos faz mal, fere um ao outro… É como querer diminuir o outro: ao invés de crescer, faço com que o outro fique menor e eu me sinto maior”, rebateu.

Em novembro de 2014, o tema voltou à cena novamente. “Quantas vezes, nas nossas instituições, na Igreja, nas paróquias, por exemplo, nos colégios, encontramos isso, não? A rivalidade, o fazer-se ver, a vanglória. Vê-se que são dois carunchos que comem a consistência da Igreja, tornam-na frágil”, afirmou na ocasião.

Publicidade

Romário Nicácio Administrador de Redes. Redator e co-fundador do Portal N10. Redator de sites desde 2009.
error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!