Pacientes recebem atendimento em macas improvisadas nos hospitais do RN

A contagem do Corredômetro-RN nesta segunda-feira (29) constatou a presença de 161 pacientes recebendo atendimento em macas improvisadas nos quatro maiores hospitais do estado: Walfredo Gurgel e Santa Catarina, em Natal; Deoclécio Marques, em Parnamirim; e o Tarcísio Maia, em Mossoró. Na semana anterior, 157 pacientes estavam nesta situação.

Pela terceira vez neste ano, o Hospital Regional Tarcísio Maia, em Mossoró, supera o Hospital Deoclécio Marques, no total de macas. São 35 macas no Tarcísio Maia, sendo 14 nos corredores. A quantidade só é menor do que a do Walfredo Gurgel, o maior hospital do estado, onde 77 pacientes aguardam em macas.

Em apenas cinco semanas, a quantidade de pacientes no Tarcísio Maia já atingiu 42% do total apurado nas 23 semanas de contagem em 2015. Já são 118 pacientes em macas neste ano, contra 276 pacientes no ano anterior.

Deoclécio – A redução de pacientes em macas no Deoclécio Marques iniciou com a suspensão do atendimento por médicos de cooperativas e seguiu reduzindo com a inauguração da UPA em Parnamirim. São 34 pacientes em macas nesta semana, mas com 31 diretamente nos corredores.

Em 2015, o hospital de Parnamirim ocupou o segundo lugar na contagem, chegando a superar o Walfredo Gurgel em três semanas. E apresentou a maior quantidade total de pacientes em macas no corredor: foram 863 pacientes na soma das 23 contagens semanais, contra 713 macas no Walfredo Gurgel.

Com informações do Sindsaúde/RN

você pode gostar também

error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!