Home Notícias Variedades O segredo de uma organização mística: Quem são os Illuminati?

O segredo de uma organização mística: Quem são os Illuminati?

Publicidade

O segredo de uma organização mística: Quem são os Illuminati?
0
Publicidade

Uma das mais famosas organizações secretas do mundo, os Illuminati, seguem como um grupo difícil de explicar. Rumores dão conta de que várias figuras públicas fazem parte desta organização, mas, o que realmente sabemos sobre eles?

A Ordem dos Illuminati foi fundada no dia 01 de maio de 1776 pelo professor de direito eclesiástico e filosofia prática na Universidade de Ingolstadt, Baviera, Adam Weishaupt com o objetivo de difundir as idéias do Iluminismo.

A organização tentou transformar a supremacia católica em um movimento científico racional, explica a Discovery. Dado que o conhecimento da existência do grupo acarretaria graves consequências, o professor deu apelidos a si mesmo e a outros membros e envolveu o grupo com símbolos secretos. A Ordem dos Illuminati excluía judeus, pagãos, mulheres e membros de outras religiões ou cultos.

Com o tempo, a fim de aumentar sua base de membros ‘iluminados’ eles se juntaram aos maçons, também conhecidos por seus rituais secretos e suposta influência significativa no mundo. Os Illuminati foram capazes de recrutar entre 650 e 2.500 membros na Baviera no ano de 1784. Em seguida, um culto cristão conhecido Rosacruz, grupo muito religioso e oposto a ideia do movimento filosófico racional, infiltrou-se na organização. Depois de vários ataques sofridos por outros grupos a realidade do grupo veio à luz.

Como resultado, o Governo da Baviera proibiu todas as sociedades secretas e apreendeu um grande número de documentos da fundação da Illuminati. Alguns anos após o fim dos Illuminati da Baviera vários livros foram publicados revelando que o grupo não só ainda existia, mas foi responsável por numerosos eventos internacionais, como a Revolução Francesa. Embora hoje os rumores continuem culpando o grupo por eventos como a catástrofe de 11 de Setembro nos EUA, e revelando vários famosos que supostamente pertencem ao grupo, não há provas da existência dos Illuminati ou qualquer vínculo com a organização que existia na Baviera.“Mas isso é exatamente o que eles querem que pensemos, não?”diz a Discovery.

Illuminati2

Origem do Termo

Dado que “Illuminati” significa literalmente os iluminados em latim, é natural que diversos grupos históricos, não relacionados entre si, se tenham autodenominados de Illuminati. Frequentemente, faziam isso alegando possuir textos gnósticos ou outras informações arcanas (secretas) não disponíveis ao grande público.

A designação “Illuminati” esteve em uso também desde o século XIV pelos Irmãos do Livre Espírito, e no século XV, o título foi assumido por outros entusiastas que argumentavam que a luz da iluminação provinha, não de uma fonte autorizada, mas secreta, de dentro, como resultado de um estado alterado de consciência, ou “iluminismo”, que representaria o esclarecimento espiritual e psíquico.

Desta forma, durante os períodos moderno e contemporâneo, foi designado por “Illuminati” um número de grupos (alguns dos quais têm reivindicado o título), mais ou menos marginal e secreto, e muitas vezes em conflito com autoridades religiosas ou políticas; são eles: os Irmãos do Livre Espírito, os Rosacruzes, os Alumbrados, os Illuminés, os Martinistas, o Palladium… e, principalmente os Illuminati da Baviera. Embora as doutrinas desses grupos tenham sido variadas e por vezes contraditórias, a confusão entre eles tem sido muitas vezes mantida e levado às teorias de conspiração de uma sociedade secreta atuando através da história.

Teorias Conspiratórias

Nova Ordem Mundial

Uma das Teorias da Conspiração mais difundidas é a da Nova Ordem Mundial (NOM), no qual um poderoso grupo secreto estaria planejando dominar e escravizar o mundo através de um governo mundial único. A Nova Ordem Mundial seria um plano com o objetivo de derrubar governos de todo o mundo, bem como erradicar em todo o mundo todas as religiões e crenças, para unificar a humanidade sob uma “nova ordem”, que seria baseada em uma ideologia extremamente uniforme, uma moeda única e uma religião universal.

Nesta teoria, ocorrências significativas são ditas que são causadas por um grupo extremamente poderoso e secreto ou de vários grupos interligados. Acontecimentos históricos e atuais são vistos como passos de um curso planejado para governar o mundo principalmente através de uma combinação de políticas financeiras, corrupção política, engenharia social, controle mental, e o medo à base da propaganda (cultura do medo).

Uma das variantes da moderna teoria conspiratória da Nova Ordem Mundial seria um plano concebido pelos Illuminati, que segundo os teóricos ainda existem e continuam a perseguir a implementação desta nova ordem. O chamado “processo de globalização” iniciado em finais do século XX a nível mundial, seria uma das muitas facetas do estabelecimento progressivo dessa nova ordem. “Nova Ordem Mundial” refere-se ao período pós-Guerra Fria, ou seja, de 1989 aos dias de hoje. O motivo de acontecer é devido à divisão (feita pelos historiadores e geógrafos) dos períodos da história, como a Ordem da Guerra Fria e a Ordem da Revolução Industrial. Basicamente, a Nova Ordem Mundial foi proposta para mostrar que havia um rompimento com o período antecedente, que era de bipolarização política, militar e ideológica entre os EUA e a URSS. Assim, na Nova Ordem Mundial, temos a polarização econômica e militar dos EUA.

A teoria de Conspiração da Nova Ordem Mundial pode ser apresentada por qualquer pessoa ou grupo de pessoas que temem a perda da sua liberdade ideológica e liberdades religiosas, sejam eles da extrema-direita ou de extrema-esquerda, bem como por cristãos fundamentalistas, grupos de conservadores e liberais. Essa Teoria conspiratória do final do século XX e início do século XXI permitiu a fusão de muitas ideias que tem aberto a mente das pessoas sobre a natureza da conspiração da Nova Ordem Mundial e da identidade dos seus conspiradores que existem desde a antiguidade.

Críticas

Céticos duvidam, entretanto, que a Nova Ordem Mundial seja possível porque todo governo tem seus próprios interesses, além de ser muito egoísta para organizar um grupo único para controlar todas as nações. Críticos das teorias de conspiração da Nova Ordem Mundial, também acusam seus defensores de conspiracismo, isto é, ter uma visão paranoica do mundo que coloca teorias de conspiração centralmente no desenrolar da história, ao invés de forças sociais e econômicas.

Além disso, os céticos e críticos, apontam vários erros e contradições nessa teoria:

Afirmam que os teóricos de conspiração negligenciam informações, como as que os Illuminati foram dissolvidos pelo governo da Baviera, em 1785. Não só isso, mas um dos chefes da sociedade, Barão Knigge, era um cristão. Também, é improvável que os objetivos dos Illuminati teriam continuado até aos nossos dias ou que tenham sido anticristãos. De vez em quando grupos vêm tona chamando a si mesmos, ou pretendendo serem, os Illuminati. No entanto, não existem necessariamente conexões entre esses grupos com os originais, os Illuminati de Weishaupt, apenas porque compartilham este nome;

No que diz respeito aos maçons, eles são muitas vezes acusados de ser uma sociedade secreta com conexões ocultistas. E realmente, alguns dos maiores escritores da maçonaria, como Albert Pike e Manly p. Hall, afirmam em seus livros categoricamente que o deus verdadeiro não é o deus Adonai, mas sim Lúcifer. No livro “Moral e Dogma” de Albert Pike, no capítulo 19, ele diz:
“LÚCIFER, o portador da Luz! Nome estranho e misterioso para dar ao Espírito da escuridão! Lúcifer, o Filho da Manhã! É ele que traz a Luz, e com seus esplendores intoleráveis cega as almas fracas, sensuais ou egoístas? Não duvide!”.

Em outro trecho do mesmo livro, no capítulo 28, podemos ler:

“Todas as religiões verdadeiramente dogmáticas surgiram da Cabala e retornam a ela: tudo que é científico e grandioso nos sonhos religiosos de todos os illuminati”.

Uma das principais fontes de evidência (para os teóricos da conspiração) de que as sociedades secretas estão conectadas com o governo americano são suas alegações do simbolismo que se acha sobre o dólar americano e o Grande Selo dos Estados Unidos da América. O problema é que alguns símbolos são altamente subjetivos. O símbolo de um único olho-em-um-triângulo (Olho que tudo vê) sobre o dólar americano, oficialmente é dito ser o “olho de Deus” e “para significar ou orientação divina Providência, o símbolo tem suas origens na arte renascentista. No entanto, hoje, esse símbolo parece estar associado ao ocultismo. É usado pelo Ordo Templi Orientis (OTO), um grupo oculto, e aparece no livro escrito por um dos mais famosos ocultistas, Aleister Crowley. Os antigos egípcios utilizavam um símbolo de um só olho para representar o deus Hórus. Por isso, cristãos fundamentalistas acusam este símbolo de ser satânico e afirmam que Horus é análogo ao Diabo. Entretanto, segundo a mitologia egípcia Hórus não era equivalente do Diabo, mas na verdade lutava contra seu equivalente.

Publicidade

Romário Nicácio Administrador de Redes. Redator e co-fundador do Portal N10. Redator de sites desde 2009.
error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!